10
set
2013

5 dicas para evitar os erros de escrita

Por Elvira Costa >>

… muitos sites sobrevivem assim: reproduzindo informações de outros maiores. Os motivos são vários: a equipe reduzida, a impossibilidade de ter repórteres nas ruas e, finalmente, o tempo. Acontece que, justamente por causa do pouco tempo, com a necessidade de manter o conteúdo atualizado, os escorregões acontecem.

5 dicas para evitar os erros de escrita
Hoje, com a velocidade da troca de informações, já é mais que um clichê dizer que mal um fato relevante acontece e logo todo mundo já está sabendo. E esse clichê é ainda mais verdadeiro por causa das redes sociais. Não é incomum, por exemplo, que um portal dê uma notícia, publique na sua página, e quase que instantaneamente outros sites menores reproduzam a notícia daquele maior. Aliás, muitos sites sobrevivem assim: reproduzindo informações de outros maiores. Os motivos são vários: a equipe reduzida, a impossibilidade de ter repórteres nas ruas e, finalmente, o tempo. Acontece que, justamente por causa do pouco tempo, com a necessidade de manter o conteúdo atualizado, os escorregões acontecem.

A situação é semelhante para aqueles que precisam escrever sobre os seus clientes. Quem produz conteúdo para redes sociais, por exemplo, tem uma pauta a desenvolver, muitas vezes com vários conteúdos a publicar em um único dia, e ainda há a tarefa de interagir com os seguidores da página. Nesse cotidiano, mesmo através da elaboração prévia do conteúdo com a programação das postagens, os escorregões continuam acontecendo. E sempre tem um seguidor mais exigente que denuncia os erros no ato. Os mais críticos, inclusive, não absolvem nem a pauta, classificando-a de irrelevante e questionando a credibilidade do veículo.

Mas há algumas práticas que podem reduzir o risco de cometer erros de redação:

  1. Ler sempre. Essa dica é óbvia. Qualquer redator que queira ser bom precisa ler conteúdo de qualidade.

  2. Consultar o pai dos burros. Não somente o tradicional, pois hoje há vários dicionários online confiáveis. E não é necessário ir diretamente ao site do dicionário. No Google, digitando uma única palavra, aparece logo um site de dicionário indicando o verbete. Já se a dúvida for sobre a nova ortografia, por exemplo, basta digitar a palavra entre aspas e em seguida uma expressão, também entre aspas, que caracterize a busca. Por exemplo: “ideia” “perde o acento”. Pronto. Logo aparecerão vários sites explicando as mudanças por causa do acordo ortográfico.

  3. Revisar. Depois de escrever o texto, revisar é imprescindível. Por melhor redator que você seja, sempre pode ocorrer de esquecer uma letra ou mesmo de errar na digitação.

  4. Pedir ajuda. Se há dúvida, pergunte ao colega. “Fulano, exceção é com ç ou ss?”. Tirar uma dúvida com o colega não colocará a sua competência à prova. Um texto com erros sim.

  5. Cuidado para não ser inconveniente. Pedir ajuda ao colega é útil, mostra que você confia nele, mas é necessário dosar. Afinal, ele também tem o que fazer. No caso de achar que já solicitou demais o colega, procure pesquisar por si.

Gente, hoje até o Facebook tem corretor ortográfico. Entretanto, o Facebook só capta os erros mais grosseiros. Tomemos como exemplo a famosa confusão entre mais e mas, pois o editor de texto do Facebook não aponta esse erro de grafia. Isso ocorre porque a confusão existe por causa do sentido das palavras, mas as duas grafias estão corretas. Vejamos:

  • Mas: conjunção adversativa, equivale a porém.

  • Mais: advérbio de intensidade, antônimo de menos.

Para contrapor duas ideias, escreva “mas”. Para falar da intensidade, escreva “mais”. Vejamos:

  • O conteúdo do texto está bom. Mas tem muitos erros de ortografia. Mesmo assim, é a ideia mais criativa que você teve essa semana.

Mas: oposição entre a qualidade do conteúdo e os erros de ortografia.

Mais: valoração sobre a criatividade da ideia. Todas as outras ideias da semana foram menos criativas.

A prática de revisar fica mais fácil a cada dia, basta adquirir o hábito e aprender os macetes de pesquisa. E pesquisar para sanar as dúvidas ajuda a memorizar o conteúdo. Ou seja, cada vez menos será necessário recorrer aos mecanismos de busca, aos dicionários impressos ou aos seus colegas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...