[tweetmeme]

Por Marcus Vinícius Souza

Olá amigos, volto ao mundo de Comunicação e Tendências para falar sobre um assunto que anda bastante em pauta na comunicação digital, o e-mail marketing. Estive semana passada no evento E-mail Marketing Brasil, uma iniciativa da DINAMIZE, empresa que vem ganhando bastante espaço no mercado, principalmente através de seu principal produto de e-mail marketing, o easy mailing, e constatei alguns importantes aspectos para o planejamento digital de forma eficiente.

Antes de entrar diretamente nessa ferramenta, ressalto a colocação de uma palestrante que mapeia a forma como as ferramentas digitais têm sido vistas, e o que realmente ocorre. A primeira palestra “Os Assassinos de mídia x classe C e e-commerce”, ministrada pelo publicitário Jonatas Abbott, demonstrou como várias ferramentas da mídia vêm sendo noticiadas como tendo um fim próximo, exemplificando as redes sociais como Facebook, e-mail e televisão.

No entanto, o desafio está exatamente em se compreender a multiplicidade dos meios, e não o final da televisão. Ou seja, o difícil é sabermos utilizar todos os meios de forma integrada, pois cada um deles possui abrangências estratégicas diferenciadas. E para assegurar essa posição, o palestrante fez referência ao posicionamento do Google ao ser indagado sobre o final da televisão em decorrência da TV Google. A resposta da empresa foi a de que o melhor vídeo deve ser consumido na maior, melhor e mais brilhante tela da sua casa, na sala. Mais uma vez demonstrando que ainda não será dessa vez que a televisão estará com os seus dias contados.

O PODER DE COMPRA DA CLASSE C

Complementando esses dados, inclui-se preciosas informações em relação à classe C, demonstrando um ótimo segmento para se obter retorno. No Brasil, ela possui 90% do poder de compra do varejo, e já é a maior entre os 70 milhões de internautas do país, sendo que somente a classe C são 96 milhões, e a previsão é de que em 3 anos sejam mais 113 milhões de pessoas nesta classe. Além disso, o e-commerce pulou para 10,6 bilhões em 2009 e vai crescer muito mais nas classes C e D.

Mas para que estes números sejam utilizados a nosso favor, é necessário um verdadeiro trabalho de planejamento estratégico utilizando-se os recursos na Internet. Pensando-se nisso, Abbott enumerou três ferramentas básicas nos dias atuais para se trabalhar na comunicação digital e no e-commerce mais especificamente. Essa enumeração ele chamou de Modelo Básico de Comunicação Digital das Empresas: sites, busca e e-mail marketing. Segundo dados da e-bit, passados pelo palestrante, 25% dos usuários utilizam a busca para pesquisar as empresas, 15% encontram a empresa através do e-mail marketing e 15% encontram através do site (digitação do nome).

SAIBA INVESTIR NA WEB

Outra relevante informação é que, apesar de existir 7 milhões de empresas registradas, apenas 2 milhões possuem sites no ar, e 80% desses são inadequados. O que ele quis dizer é que por muitas vezes empresas gastam fortunas para criar seus sites, mas ninguém acessa eles. Os usuários “peixinhos” não estão mordendo a isca dos barcos, pois os mesmos não utilizam o e-mail marketing para fazer cumprir essa função.

Outro palestrante que trouxe dados bem bacanas foi o inglês David Whittaker, Managing Director da MarketData Direct & Digital, que mais uma vez ressaltou a vastidão que o e-mail marketing vem tomando. De 2009 à 2012, a previsão é de que aumente 38% a receita gerada por e-mail marketing. Até 2013, 840 bilhões de mensagens serão enviadas. 59% das empresas pretendem aumentar investimentos em mídias socias e 69% das empresas pretendem aumentar o seu serviço de e-mail marketing.

Para verificarmos mais um comparativo e nos convencermos de vez do poder e das dimensões que o e-mail marketing vem tomando, em 2005 a mala direta era utilizada por 85% das empresas e o e-mail por apenas 15%; em 2009 a mala direta foi utilizada por 44% das empresas e o e-mail por 56%.

Realmente são dados que nos possibilitam prever alguns resultados e ações que podem ser tomadas pelas empresas. Aliás, muitas dessas ações foram explicadas pelo palestrante Rodrigo Almeida, diretor comercial da Dinamize, que forneceu um passo-a-passo completo dos 4P´s do e-mail marketing:

1) Higienização – limpeza de e-mails, elimização dos duplicados, separar os e-mails das pessoas que não interagem e refazer a forma de abordagem;

2) Construa uma base de e-mail opt-in ou soft opt-in – faça ações com empresas parceiras (co-registration), campanhas meber-get-member, capture os e-mail dos clientes de suas lojas físicas, nunca compre bases de e-mails;

3) Trabalhar de forma segmentada – demográficos, geográficos, sociais etc. Formulários com promoções são ótimas formas de ampliar a base de e-mails e segmentá-los de forma automática;

4) Defina uma régua de relacionamento – mapeie os pontos de contato com o cliente;

5) Alavanque nas redes sociais com o e-mail marketing;

6) Peculiaridades do e-mail:

  • os 35 primeiros caracteres do título provavelmente serão lidos sem qualquer problema;
  • a “página ímpar” são os 3 a 5 cm (topo) da mensagem. Divulgue aí o que importa;
  • evite scripts, flash, formulários e estilos externos, pois não vão funcionar em diversos e-mails;
  • imagens “embed” também devem ser evitadas, pois são lidas como spam;
  • 74% dos e-mails serão recebidos com imagens bloqueadas;
  • e-mails com data ou período específico aumentam a taxa de leitura;
  • 8% dos opt-out decidem não sair quando existe uma alternativa para não se descadastrar;
  • fazer follow up em até 5 dias depois do cadastramento de uma pessoas;
  • usuários de Facebook e Twitter têm 38% mais chances de abrir e-mails promocionais;
  • pense no layout sem a exibição de imagens (para caso sejam bloqueadas; importante ter link no texto. Opção melhor o que imagens;
  • tenha um grupo de testes e aplique nos principais domínios;
  • as maiores taxas de abertura de e-mails são registradas entre 8h e 10h;
  • analise o relatório de envios para entender o que os provedores estão bloqueando;
  • e acompanhe o relatório de descadastros a cada ação. O opt-out é o termômetro de tudo que não funciona ou de seus erros.

Enfim pessoal, acredito que os números e as dicas para a utilização de e-mail marketing foram ótimas para sabermos como utilizar profissionalmente o tripé de comunicação ressaltado por Jonatas Abbott. Teremos que nos conscientizar cada vez mais que são os consumidores que estão buscando as empresas, e não o contrário. A presença na esfera digital é fundamental para se marcar presença frente ao enorme mundo de opções que os consumidores agora possuem.

As pessoas vivem tanto no ambiente físico quanto no digital, mas as estratégias de marketing de sucesso normalmente envolvem as duas.

Até a próxima!

.

>> Veja também: Business Intelligence: conheça o cliente para sobreviver no mercado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...