17
dez
2010

A (falta de) Comunicação no Senado Federal

Por Sabrina Raupp

Começo esse post dizendo que vocês não irão ler aquilo que eu havia planejado escrever. Já estava com um texto prontinho quando fiquei sabendo de algo que me impressionou tanto, mas tanto, que não pensei duas vezes, resolvi mudar o tema do meu post na hora.

No sábado, dia 11, tive uma aula especial na pós com Ana Lucia Novelli, relações públicas que trabalha no sistema de Comunicação do Senado Federal. Foram aproximadamente 8 horas conversando e discutindo sobre a crise que assolou esta instituição em 2009. Foram horas muito proveitosas. Porém, descobrimos algo que chocou a todos: o Senado Federal não tem Assessoria de Imprensa e Comunicação Interna. (Como assim, não tem Comunicação Interna?) É isso aí. Não há canais de comunicação para transmitir aos seus servidores mensagens institucionais. (Como assim não tem Assessoria de Imprensa?) É isso aí. A casa (o Senado) não tem um departamento de Assessoria de Imprensa. O jornalista que quiser alguma informação não tem com quem falar.

E o tal sistema de Comunicação? Bom, o sistema de Comunicação do Senado – e é um baita sistema – serve para informar ao cidadão sobre a atividade legislativa. A rádio, a TV, o jornal, o blog e seus programas e matérias servem para transmitir o que é decidido (ou não) nas plenárias. Tudo o que os senadores falam na plenária eles transmitem, sem cortes, o que é uma coisa boa.

O sistema de Comunicação do Senado propicia aos cidadãos conhecer e saber o que acontece na casa de diversas maneiras. Eles possuem uma estrutura completa para isso, são capazes de chegar ao cidadão por diversos tipos de canais, mas não há um canal para se relacionar com os servidores da própria casa. E, eles só se deram conta disso em 2009, no meio da crise. Quando jornalistas entravam no Senado e, na falta de uma Assessoria de Imprensa, falavam com qualquer funcionário. Os jornalistas chegavam lá para investigar uma denúncia e saíam com mais 3 novas, pois ninguém lá dentro recebera treinamento nem informações sobre como agir numa situação daquelas. E a bomba explodiu tão inesperadamente que quando eles pensaram em transmitir um comunicado perceberam que não tinham veículo para isso, pois seus veículos haviam sido criados para transmitir informações sobre a atividade legislativa.

Sinceramente, nunca tinha parado para pensar sobre como se dava a Comunicação Interna do Senado Federal, mas ver uma servidora da casa falando que somente em 2009 eles descobriram essa falha foi surpreendente.

A parte boa, é que eles aprenderam com a crise de 2009 e planejam reestruturar a Comunicação para implantar esses setores. Espero que isso aconteça e que a burocracia não seja um empecilho.

.

>> Veja também: Fusão Organizacional: como fica a cultura? O case Real-Santander

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Guria, não sabia que o Senado Federal não tinha uma Assessoria de Comunicação. Que falha! Como um órgão desse porte não se preocupava com o relacionamento com os funcionários e com a imprensa?

    É, infelizmente, em algumas instituições é preciso haver uma crise para que as pessoas valorizem o trabalho dos comunicadores.

    Beijos, Maria Alana!
    @alanabrinker

  • Sabrina

    Pois é guria! Por tanto tempo o foco ficou na figura dos senadores que a instituição não esperava que isso pudesse mudar. O bom é que eles aprenderam e já estão com a mudança planejada.
    Beijos!

  • Chico

    E precisa de assessoria? Vai tornar o processo legislativo menos transparente. Quem decide qual vai ser a posição oficial sobre qualquer assunto?

    • Sabrina

      Oi Chico,
      Bom, não tem “posição oficial”. O Senado como instituição não é atendido pela Comunicação da casa. O jornalista que quiser saber sobre a opinião da presidência da casa terá que entrar em contato diretamente com a presidência da casa, pois a comunicação de lá não foi criada para isso.
      Aí começa a bagunça. Pois quem estiver interessado em uma versão da instituição, não tem quem procurar. Pode falar com qualquer um e obter qualquer resposta.

  • cool

  • Pingback: WikiLeaks: saiba por que a quebra de sigilo já é uma realidade bem próxima. | Comunicação e Tendências()