Por Rogelia Barbosa >>

A campanha publicitária de uma pequena escola católica do Estados Unidos está quebrando paradigmas e gerando polêmica. Saiba por que neste post!

Campanha publicitária de escola católica dos EUA desafia tradição, machismo e estereótipos (2)Tradicionalmente, o feminismo e as escolas católicas nem sempre foram felizes juntos, pois uma pequena escola católica de ensino médio para meninas dos Estados Unidos, chamada Mercy Academy, lançou neste mês sua nova campanha publicitária, que chamou atenção nacionalmente no país por trazer argumentos ‘feministas e progressistas’.

Com o slogan “Prepare-se para vida real”, a campanha traz várias chamadas para as meninas como: “Você não é uma princesa” e “A vida não é um conto de fadas”, e aconselha-as: “Não espere por um príncipe.” Você não é uma princesa, mas você ainda pode governar o mundo.” 

A campanha se torna polêmica devido ao cenário em que ela faz parte e por tratar de assuntos que têm vários pontos de vistas arraigados na sociedade. E no post de hoje vamos apresentar estes contrapontos: Argumentos racionais x Disney e estereótipos sociais / Feminismo x Tradição Escola Católica. Assuntos complexos na hora de produzir uma campanha publicitária para uma instituição mais tradicional como essa escola.

ARGUMENTOS RACIONAIS X DISNEY E ESTEREÓTIPOS SOCIAIS

A campanha desafia o que as meninas escutam desde a infância: a princesinha da família, minha princesinha, princesa e o príncipe, e isso sempre foi reforçado a cada história e desenhos da Disney. Falando em história, nosso cérebro é sensível às histórias. Ao escutá-las, permanecemos engajados em vários níveis: emocionais, psicológicos e até morais. Segundo Tamer Thabet, doutor em teologia dos jogos e estudos literários, professor da Universidade de Londrina:  “Contar histórias é uma habilidade tão antiga quanto a humanidade.”

A CAMPANHA APROVEITA-SE DO ENGAJAMENTO DO PÚBLICO-ALVO OU DESAFIA O PODER DAS HISTÓRIAS?

Assim como podemos pensar que a campanha vai contra os estudos de comportamento do nosso cérebro, que ao escutar uma história somos sensíveis e empáticos, estas mensagens viriam contra as crenças das meninas que almejaram ser como as princesas, já que nas histórias e na sociedade sempre foi reforçado o estereótipo de beleza do tipo Cinderela, Bela, Branca de Neve etc.

Por outro lado, podemos dizer que a campanha se apropria das histórias para dizer ao público-alvo: você é mais que isso, não menosprezando as princesas que as meninas sempre idealizaram, mas às colocando em um nível superior a isso. É como se dissesse, no mundo real: você é ainda mais poderosa que seu ídolo. Colocando-as como meninas inteligentes, pensantes e independentes. Sim, elas podem governar o país, entrando em outro argumento da campanha: o feminismo.

FEMINISMO X TRADICIONAL ESCOLA CATÓLICA

Por se tratar de uma escola católica, uma campanha assumidamente feminista gera diferentes opiniões. Uma blogueira americana e católica chegou a fazer um post com o título “Que vergonha Mercy Academy.” No post ela fala o seguinte: “Se eles não são o que significa ser católico, então por que ainda carregam esse rótulo?? E realmente, nós somos filhos do Rei, portanto, filhas do Rei (nosso Pai Celestial), que nos faz princesas no sentido de qualquer maneira.” (Veja o texto original aqui: http://www.lettersfrommomma.com/2013/11/shame-on-you-mercy-academy.html)

Por outro lado, não vejo o mote da campanha como uma chamada feminista, mas como uma mensagem que reafirma igualdade entre os seres humanos, independendo do sexo, mas que choca alguns devido a história da sociedade ter uma afirmação masculina. Felizmente, vejo que no mercado de trabalho essa diferenciação está diminuindo, e para isso as escolas e demais instituições de ensino devem ser coerentes. Por este ponto de vista, a Mercy Academy está de parabéns!

Amy Elstone, diretor da Mercy Academy, disse que os funcionários da escola sabiam que sua nova campanha publicitária era arriscada, mas até agora eles têm recebido feedback positivo dos alunos e pais. “Esta mensagem capacita [os alunos] para ir além de toda essa ideia de conto de fadas e escrever a sua própria história de vida […] Sabíamos que ia ser arriscado usarmos esta mensagem. Nossas meninas estão crescendo em uma sociedade onde seus pais às chamam de princesas, e nossa mensagem é que não são princesas, são muito mais”, disse Elstone.

Quando se trata de Instituições como a Mercy Academy, que têm origem religiosa, que estão arraigadas em tradições, ideais e pensamentos seculares, mas que objetivam formar jovens para o mercado de trabalho, para conviver em um mundo de diversidades e múltiplas culturas, é desafiador, tanto para os homens/mulheres que estão à frente destas instituições, como para nós comunicadores, conquistar o público jovem intenso em suas mudanças, sem ferirmos o histórico da instituição.

Referência:
http://www.today.com/moms/girls-school-tells-students-youre-not-princess-2D11585037http://mashable.com/2013/11/16/you-are-not-a-princess-ad/http://www.lettersfrommomma.com/2013/11/shame-on-you-mercy-academy.html

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Thais

    Na mesma linha da campanha incentivando as meninas a serem Engenheiras. Adorei!