Por Felipe Leduino

[tweetmeme]

Caro leitor, mentalize a seguinte situação: está chegando a Copa do Mundo, você é um grande publicitário e chega às suas mãos um case dos sonhos. Você é “convocado” a criar a campanha de uma grande marca nacional referente a este campeonato. Muitos publicitários brasileiros obtiveram esta dádiva divina este ano, e a grande parte deste grupo não fez por merecer este presente. Não é legal citar marcas nesta hora, mas houve um comercial de Copa do Mundo feito aqui no Brasil que realmente tenha lhe chamado a atenção? Talvez o tema seja “batido” demais na cabeça do povo, ligando futebol à garra, alegria, penta, malemolência, força… mas não há uma propaganda que realmente crie uma identidade perfeita. A Brahma até tentou, mas no mesmo comercial que Luís Fabiano suava enquanto malhava e treinava, todo o time batucava no ônibus da Seleção. Ok, força e garra tudo bem. Alegria e espontaneidade também. Mas misturar tudo numa panela e atirar na tela do espectador? Não foi legal, pelo menos pra mim.

COMERCIAIS DE CERVEJA QUE EMOCIONAM

Mas nunca tudo é assim. Caso atravessarmos o rio Uruguai e conhecermos melhor nossos hermanos e o seu modo de fazer publicidade, talvez possamos aprender um pouco, e não deve ser nada difícil. Um exemplo: Quilmes, a mais famosa cerveja argentina – a Brahma deles, podemos dizer assim. Se compararmos a campanha para a Copa do Mundo de 2006 e agora de 2010 feita por eles com as nossas campanhas, é inegável que você achará os comerciais platinos muito mais atraentes e até emocionantes. No de 2006, o comercial “Benditos” foi aclamado por todos, onde foi criada de forma espetacular a oração de um torcedor argentino – comercial que texto, imagem e som juntos são de arrepiar qualquer um. Já em 2010, foi o retorno – agora Deus é que estava falando com o povo argentino, e revelando o que ele e os jogadores argentinos fizeram para o povo; outra magnífica peça que merece um lugar no hall da fama da publicidade latina.

Quilmes Benditos 2006

Quilmes Sudáfrica 2010

Sim, encontraram a identidade do povo argentino, e não foi na raça, na garra, na pelea porteña. Foi na fé, na oração, na superstição, no inconsciente de cada torcedor. Claro que esta também é uma identidade nossa, mas jamais vi algo tão bem retratado como isso, pelo menos aqui por nossas bandas. A forma como os comerciais deles cutucam a mente e o coração de cada um que assiste é inigualável. Mas deixa de papo porque aqui abaixo seguem os dois comerciais de que falei. Deixem a rivalidade de lado por alguns instantes e os assistam no volume máximo. Se manjarem um pouquinho de espanhol, facilita bastante. Espero que gostem e até a próxima.

.

>> Veja também: A Copa do Mundo 2010 e os Logos Desclassificados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...