31
ago
2015

Como chamar a atenção: 6 cases que viraram hits

Por Rogelia Barbosa >>

A conversa de hoje é sobre como chamar público para o nosso papo, como fazer com que ele se engaje, acredite e participe.

Alê Prado, diretor de Criação da Africa/SP participou do último evento Arena Digital promovido pela ESPM, trouxe cases que deram certo e viraram hits. Reuniu isso em 6 verdades verdadeiras e meias verdades dos hits digitais da Africa para a internet. Estive lá e anotei tudinho para contar para vocês 😉 #Bora ficar por dentro de tudo.

A #Verdade1

Alê Prado falou sobre a diferença de conteúdos para internet e para outras mídias, como a televisão, por exemplo. A internet tem uma relação de intimidade, pois acompanha em todos os lugares da casa e fora dela, não só na sala, ou seja, cada vez mais nota-se que essa relação além de mais íntima, pede que seja verdadeiramente de verdade. Não há verba suficiente para remediar uma mentira na internet, ela se espalha.

Exemplo: Case da Vivo na copa #Tamoconectado, em que ele disse que toda a ação, o foco era mostrar naturalidade. A gravação dos filmes dão um ar de “caseiro”, e a reação das pessoas é o que é colocado como central na história para atestar verdade.

#2 – Meia verdade nos Teasers

Buscar a meia verdade que interessa e chama atenção para ser explorado no teaser.

Case: Strip da Giselle / ORAL B

Minha opinião: neste caso, achei bem arriscada esta meia verdade, pois houve uma promessa para os fãs da Giselle e que não aconteceu. E não teve aderência entre produto (creme dental) e argumentos de venda. Por outro lado, se espalhou o assunto na rede. Não sei quanto a resultados efetivos.

Esta é daquelas verdades, que não tem como imitar. Ela esta pronta e basta, é oportunidade.

O Briefing pedia uma campanha para o produto Itaú Perpelees, economia de papel. Paralelo a isso, um pai publica um vídeo de uma brincadeira com o seu filho, em que cada vez que rasgava o papel, ele gargalhava. A sacada foi, comprar vídeo desse pai, e agregar a chamada “Deixe o papel para as coisas que realmente importam”, mesmo que a qualidade do vídeo era de câmera caseira, o mais importante aqui, foi a verdade do conteúdo. Resultado muito bom.

#4 – Verdade 4 – Leia o Briefing

Esta é a clássica, leia o briefing, o foco é resolver o “problema do cliente” que está ali, logo a resposta na grande maioria das vezes está ali também. Estava no briefing, o produto é comprovado como o melhor contra caspa, mas no Brasil, tinha um grande problema, as pessoas não sabem falar o nome do produto, por isso não pedem pela marca quando vão a uma farmácia comprar shampoo anti caspa, não indicam para amigos, A sacada: Colocar um professor de inglês ensinando ia ser no mínimo antipático, então, a oportunidade, o Joel Santana tinha concedido está entrevista que viralizou na rede devido a sua fluência no inglês (#SóQueNão) >> http://bit.ly/EntrevistaJoelSantana Ele era o cara certo para ensinar as pessoas a falarem Head & Shoulders. Resultado muito bom virou hit.

#5 – CALENDÁRIO : Verdade disponível para todo mundo

Ps.: Só leia esta verdade se você não for fazer um post com bem-vindo Setembro ou bom dia segunda-feira, ok? Combinados 😉

Alê Prado apresentou o case da Brahma como um exemplo de que algumas datas e que tenham aderência com o negocio da marca, pode sim, ser uma oportunidade se aproveitado com criatividade, dose de verdade e conhecimento do publico.

Case: Brahma Movimento 11

Abertura da copa do mundo no Brasil no dia 12 de junho, ou seja, isso iria acabar com as comemorações do dia dos namorados. Então, a sacada, foi reunir muitos parceiros que tinham interesse em comum, como bares, floriculturas, motéis, etc e lançar um movimento para que o dia dos namorados fosse comemorado um dia antes, o dia 11 de junho. Assim todo mundo ganha os casais apaixonados e os amantes por futebol 😉 . O resultado foi um sucesso, uma data disponível para todo mundo, mas usada com criatividade.

Seja qual for à mídia, conhecer o público, é o item básico para começar de forma assertiva. O briefing pedia uma campanha para internet, em que marcasse o quanto O Itaú é digital que Sacada: Um “alfabeto interneteis”, as carinhas, emoctions, emojis, não importa como eles são chamados, a verdade, é que usamos eles todos os dias, para mostrar que estamos felizes, tristes, chateados, apaixonados, enfim, para que digitar o sentimento? Se eles traduzem direitinho 😉 . Essa foi a sacada, com custo baixíssimo, foi utilizado uma linguagem que o público domina gerando proximidade e verdade.

Estas foram as dicas de Alê Prado no evento. Gostaram? Deixe seu recadinho nos comentários. Aproveite e leia >> Saiba como identificar um insight http://bit.ly/1Mxa51r, com dicas para identificar o que é superficial e o que é realmente uma ótima sacada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...