Guest post por Luciana Pinheiro >>

Carmem Carril ( 2007) fala que a marca passou a ser percebida como uma vantagem competitiva por criar associações de promessas e sentimentos junto ao consumidor. A marca gera um sentimento de felicidade, inserção em uma tribo que é um sonho fazer parte, mas que não corresponde à atual situação financeira. E com as redes sociais, ficou mais fácil a divulgação de como você quer ser visto.

Pagar caro por um produto pode ser justificado pela qualidade que ele oferece. Concordo que alguns sejam superiores, mas não há uma decisão de compra pelo atributo e sim pela sensação de usar, por exemplo, um Dior, Channel, Balenciaga ou Missoni.

ESTRATÉGIAS

As empresas utilizam várias maneiras para atraírem um público que ainda não faz parte da sua fatia de mercado. Uma delas, e super atual, é contratar blogueiras de moda. Ótima estratégia, pois o público feminino antenado nas mídias sociais acompanha diariamente o que as meninas usam e indicam.

A empresa Schutz apostou, ano passado, em catálogos e revistas repletos dessas meninas. Deu muito certo, e repetiram esse ano. Outras marcas enviam seus produtos como brindes e elas divulgam em seus blogs. Há números expressivos de dúvidas e agradecimentos pelas sugestões. Eu sou uma que já comprei alguns produtinhos devido às postagens lidas. Amo as dicas! Becky Bloom enlouquecida.

Essa estratégia rende prestígio e muitos brindes para quem escreve os posts – mais um artificio usado para que consumamos produtos de “marcas” não pela qualidade e sim pelo status. Enquanto alguns compram um Dior, eu compro vários Impala.

Fonte: CARRIL, Carmem. Cultura Tecnológica Sustentável. Ed. Anhembi Morumbi, 2007.

Luciana Pinheiro – Administradora e especialista em Comunicação e Marketing. Amante de antropologia do consumo e cupcakes. Tem experiência na área bancária, como estagiária e gerente comercial. Prefere atuar em Marketing.”A criação me fascina e o que as redes sociais proporcionam nessa área”, disse ela. Faz a diferença no mundo ajudando pessoas a se reerguerem financeiramente e a não usarem o dinheiro de forma errada em um consumo enlouquecido.

 Um defeito e uma qualidade: ansiosa e pró-ativa. Um sonho: ajudar o mundo a não colapsar. Ser saudável na totalidade: cabeça, coração e financeiro. Para acharem a Lu no Twitter: @pinheirolu

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...