13
jan
2014

Estou na Web, e agora?

Por Renata Gueresi >>

Confira a entrevista de André Silveira, especialista em Estratégia, Design, Conteúdo e Métricas Digitais, e saiba o que priorizar na hora de criar um site!

Estou na Web, e agora?Na era digital, muito se discute sobre sites, redes sociais, blogs, hotsites etc., mas até que ponto um site é importante para a empresa? Como saber o momento para se criar ou para se reformular um site?

Estes e outros questionamentos são relevantes tanto para o profissional de Comunicação, quanto para o proprietário, administrador da empresa.

Um site é uma forma de se comunicar com os públicos da empresa, através da internet, por meio de uma página virtual dinâmica ou estática, à qual tem como principal objetivo divulgar a marca, seus serviços e seus produtos.

Hoje, quem não possui um site já está disposto a mudar esta realidade, e aqueles que já estão com o seu site no ar buscam alternativas para melhorá-lo cada dia mais. Assim, além da crescente inserção das empresas na internet, também cresce a quantidade de agências digitais, que se especializam somente em trabalhos voltados para a web.

Para compreendermos um pouco mais sobre isso, eu obtive a ajuda de um grande parceiro de trabalho: André Silveira “profissional criativo”, como ele mesmo se intitula. André é proprietário de uma agência especializada em Estratégia, Design, Conteúdo e Métricas Digitais e nos dá uma palhinha sobre o assunto, confere aí:

Comunicação & Tendências: Quando e por que se torna importante para a empresa ter um site institucional?
André Silveira: Este momento pode ir da necessidade de compartilhar pensamentos até a venda de produtos. A necessidade que a pessoa ou a empresa tem de não apenas compartilhar algo, mas também de obter feedback é a principal razão, pois no meio digital existe interação com o sistema, experiência com o site, ou seja, experiência com a marca.

C&T: Quais devem ser os motivos para a criação de um site?
André: Eu gosto de trazer o aspecto das “pessoas”, porque não são apenas as empresas que precisam de um site. As razões pelas quais se criam projetos interativos são muitas: quero mostrar o que eu sei fazer de melhor, quero tornar público algo relevante, quero ofertar um serviço etc. O importante é que este motivo seja o desafio a ser trabalhado, assim, toda sua produção vai estar no rumo certo pra atingir este alvo.

C&T: Qual é o processo para a criação de um site?
André: Todas as disciplinas envolvidas são importantes, e tem que ter equilíbrio. Mas se fosse pra criar um processo e atribuir um percentual de importância/tempo que você destina para cada fase, eu diria: 1° montar a estratégia = 40%; 2° desenhar a interface = 30% e; 3° trabalhar a tecnologia ou o desenvolvimento da interface conforme as diretrizes da estratégia = 20%. Os outros 10% que faltam pra completar o montante, diria para dividir em vários eventos de TESTES, seja pra testar o plano, testar a interface, testar o piloto do produto já desenvolvido.

C&T: O que o cliente precisa entender na hora de colocar o site no ar?
André: Que o produto por si só não atrai, então é preciso ter promoção, criar tráfego, seja orgânico ou pago. Precisa entender que o cenário digital se expande e recua rápido, muda demais e isso influencia no seu projeto (eu quero dizer que muitas coisas que estavam Ok! no processo de criação agora poderão estar diferentes, e você precisa se atualizar). E temos o principal, a alternância de conteúdo, de novidades, de mais e mais posts pro meu público (conteúdo rico, aquele que era comunidade). Portanto, ele precisa entender que é preciso dar atenção ao site.

C&T: Após a criação do site, quanto tempo depois será preciso reformulá-lo?
André: Não existe uma data final. As mudanças de cenário vão dizer isso. O legal é criar um site que permita crescimento, permita que você faça ajustes e torne-o adequado pro momento. Mas existem situações que “forçam” isso, como uma mudança de identidade ou a compra de sua marca por outro grupo, por exemplo. No Brasil, a vida útil de um site é de 2 ou 3 anos, dependendo ainda do tipo de mercado, pois alguns têm uma exigência maior de mudança, como, por exemplo, o mercado da moda.

Assim sendo, podemos perceber que não basta a nossa vontade de estar na web, divulgando nossa marca ou produto para que a empresa se torne conhecida. É importante levar em conta, principalmente, o planejamento, a execução e a manutenção do site.

REFERÊNCIAS:

O que é site institucional. Disponível em: <http://www.webcriacoes.com.br/conhecimentos/o-que-e-site-institucional>. Acesso em: 17 de dez. de 2013

Site institucional. O que é isso? Disponível em: <http://www.nafaixa.net/artigos/72/site-institucional-o-que-e-isso.htm>. Acesso em: 17 de dez. de 2013

O que devo disponibilizar em meu site institucional. Disponível em: <http://www.webgenium.com.br/index.php?option=com_k2&view=item&id=37>. Acesso em: 17 de dez. de 2013

Fonte da imagem: www.geraldokuster.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...