14
mar
2017

Finanças e Comunicação: vamos falar sobre dinheiro?

Por Daniele Carlini >>

Regra nº 1: Nunca perca dinheiro. Regra nº 2: Nunca se esqueça da regra nº 1

(Warren Buffett)

VAMOS DO COMEÇO

Se tem uma coisa que é necessário para ter um negócio, é entender, mesmo que o básico, de finanças. Trabalhando com consultoria, tenho aprendido muito sobre como conseguir fôlego para manter um negócio e, claro, fazê-lo crescer. Minha área de atuação são estratégias de comunicação e marketing, mas fico impressionada com o quanto a falta de conhecimento na área financeira faz parte da vida de todos nós. Por isso que, na empresa, nos cercamos de parceiros competentes para atender aos clientes da forma mais completa possível.

Não somos um povo educado financeiramente, entendemos crédito como dinheiro, não prestamos atenção correta ao juros e, tanto quanto pior, no caso de empreendedores ou donos de pequenos negócios, misturamos completamente nossas vidas financeiras pessoal e profissional.

MENTORIA FINANCEIRA

Participei estes dias de uma mentoria financeira (indico pra todo mundo que puder), junto com um cliente, encabeçada pela profissional Fernanda Zanoni, parceira da Simples, que tem larga experiência na área. Ela fez uma pergunta: “Quanto você precisa ganhar, como empresária? Se fosse pleitear um salário, de quanto seria”?

Meu cliente tinha o mesmo pensamento que o meu, que imaginava não poder pleitear muito, visto que estava investindo na empresa e que vivia de outras economias e recebimentos. No que a Fernanda respondeu: “Você não precisa fechar as contas no azul, ou, necessariamente, retirar os valores ideais, por enquanto. Mas, se você não incluir nas suas previsões de gastos o que você precisa, realmente, ganhar com seu negócio (que é sua fonte ideal de renda), como vai saber atingir suas metas reais de vendas, o ponto de equilíbrio, investir”? E assim, uma parte das minhas crenças levou um soco no estômago! Claro!! Como não entendi isso antes?  

FINANÇAS E COMUNICAÇÃO

Quem lê meus textos sabe que sempre busco fazer um gancho entre os assuntos empresariais e a comunicação e neste não seria diferente: se você não souber as finanças da sua empresa, pode usar a comunicação contra seu próprio negócio. Usando o caso desse cliente, por exemplo: ele está ampliando o mix de produtos e atua com revendedores e e-commerce. Acontece que a porcentagem de revenda estava muito alta, inviabilizando as metas traçadas. Imagina se eu, como consultora de marketing e comunicação, instigasse uma ação focada na revenda? Podia falir meu cliente!

Portanto, estruturar uma estratégia de comunicação vai além de criar uma campanha bonita. É preciso entender se é uma ação focada no desenvolvimento do negócio como um todo. É necessário entender das finanças, da logística, da cadeia de fornecedores, do potencial de investimento e retorno.

Tenho buscado muita informação sobre o assunto e percebo uma maior inserção de personagens que buscam tratar de questões econômicas e financeiras de maneira mais objetiva, direta e “entendível” para nós, “reles mortais de áreas não exatas”. E, apesar de não fazer distinção, tenho privilegiado personagens mulheres que sejam da área, simplesmente porque gosto da forma como elas se comunicam. 

DICAS

Patrícia Lages é jornalista, com mais de 20 anos de experiência. Por conta de uma experiência pessoal, resolveu escrever sobre o tema e virou best seller com o livro Bolsa Blindada, onde fala de finanças pessoais de uma maneira muito didática. Chegou a palestrar em Harvard e já lançou mais 3 livros depois disso. Vem à Porto Alegre dia 21.03, com palestra gratuita, na Saraiva do Praia de Belas. Aproveitem a oportunidade!

 

Site Bolsa Blindada – Patrícia Lages


Com
Ganhar +, Gastar – e Investir, Denise Damiani e Cynthia de Almeida contam cases de mulheres reais, suas crenças limitantes em relação à dinheiro e como as ajudou a dar a volta por cima e atingir suas metas. Além de trabalhar conceitos básicos, fala de investimento e como fazer o dinheiro virar dinheiro, uma das máximas que parecem distantes no nosso dia a dia atrapalhado, mas não é.

 

Site Denise Damiani


E, quando possível, assisto aos quadros da
Mara Luquet no Jornal da Globo. Ela tem um jeito divertido de despertar nossa curiosidade e entendimento sobre o tema. São quadros rápidos, informais e onde ela tira de letra com grande jogo de cintura as interrupções do W. Waack. =/

 

Mara Luquet


Existem diversos outros autores sensacionais, quadros bacanas, aplicativos e muitas maneiras de se informar sobre finanças. O que não dá é não saber para onde seu negócio está indo e se você, de fato, trabalha para pagar as contas ou para fazê-lo crescer e estruturar seu futuro. Pense nisso! =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...