17
ago
2016

Gestão de Eventos Corporativos – parte 2

Semana passada apresentei o texto geral de cobertura do curso Gestão de Eventos Corporativos, promovido pela ABRP RS/SC. Como o conteúdo da RP Jucelia Bergmann foi extenso e bem bacana, dividimos a publicação em duas. Segue agora o enfoque nas temáticas feiras, eventos tecnológicos e de networking.

Jucelia Bergmann | Foto ABRP RS/SC

Jucelia Bergmann | Foto ABRP RS/SC

Evento é ferramenta de comunicação integrada. Deve ser planejado em harmonia com os planos de comunicação. (Jucelia Bergmann)

Como conceituar uma Feira?

Feiras são aqueles eventos compostos por estandes com exposição de produtos, normalmente promovido por alguma entidade que dita as regras gerais, onde os expositores podem se apresentar de maneira institucional e/ou mercadológica. São focados em públicos específicos.

Costumam ter grande visibilidade, pela possibilidade de movimentar um número expressivo de público em um único local e de interagir direto com o mercado de interesse, sendo local de fechamento de muitos negócios. Vale lembrar a pesquisa da ABEOC Brasil de que, só em 2013, foram R$ 200 bilhões de receita do setor de eventos e turismo, incluindo feiras e congressos. Para mais dados, leia aqui.

A principal vantagem deste formato de evento é, justamente, a exposição institucional e mercadológica direta a um público segmentado, mas diversas são as formas de se aproveitar a visibilidade neste tipo de evento: criar ou manter contato direto com clientes e prospects, geração e atualização de mailing, coletar informações sobre a concorrência, lançar novos produtos, estabelecer novos contatos comerciais…

Classificação das Feiras

  • Comerciais: buscam, principalmente, promover e vender produtos diretamente ao público consumidor final. Estilo a Feira de Ibitinga que vemos sempre a chamada na TV.
feira_ibitinga

Foto Feira de Ibitinga (facebook)

  • Industriais: exibem bens e serviços para indústria de transformação e costuma ser ponto de prospecção de negócios, visto que a comercialização deste tipo de produto/serviço é mais profunda e demorada. Aqui, ressaltamos a Mercopar e a Expointer, focada no agronegócio.
Foto: Jefferson Bernardes / Agência Preview

Foto Jefferson Bernardes / Agência Preview | Expointer

Foto Giovani Vieira Fotografia | Mercopar

  • Promocionais: eventos para determinados profissionais e segmentos de mercado, onde se expõem serviços, materiais e equipamentos focados no grupo de interesse. A Feira do Empreendedor, do Sebrae, é um bom exemplo.
Foto Sebrae

Foto Sebrae

Realização de feiras

Quando as feiras são criadas com o objetivo de fomentar um determinado setor ou levar à cidade de realização um incremento de público e negócios, normalmente se define uma comissão organizadora que tenha diversos perfis envolvida em sua criação, organização e divulgação. Aqui, acontece uma junção política e empresarial, valendo muito o papel de influenciadores chave no processo de desenvolvimento desta. Mas uma tendência também tem sido a criação de feiras por empresas especializadas nesse conceito, que buscam oportunidades de segmentar mercado e atuar como referência, como o caso da Mostra Noivas, uma iniciativa aqui de Porto Alegre, da Caren Moraes e do Filipe Severo.

Diversos são os fatores que determinam o sucesso na realização de uma feira mas, com certeza, a definição do local é um percentual expressivo nesta equação. Facilidade de acesso, estrutura geral, metragem total da feira, disposição dos estandes, número de expositores. Tudo isso impacta no interesse do público visitante. E, claro, depois tem todas as atividades que compõem o evento: segurança, recepção e credenciamento, luz e som, programação de atividades complementares ou não (palestras, seminários, oficinas), limpeza, programação visual, etc.

E, como saber se minha empresa deve participar de uma feira?

São inúmeras as feiras que acontecem no Brasil ao longo do ano, muitas dentro do mesmo segmento. Neste caso, é importante avaliar a relevância de estar presente em uma ou mais – já que é um investimento, observando-se os seguintes itens:

  • Número e perfil de visitantes ao longo dos anos
  • Número e porte das empresas expositoras
  • Resultados quali e quantitativos em outros anos como: negócios fechados, retorno de mídia, etc
  • Como e onde é feita a divulgação
  • Local de realização

Eventos em evidência atualmente

Eventos de Networking Feminino

De dois a três anos para cá, tem-se percebido uma maior visibilidade na discussão sobre o papel e a presença da mulher no mercado de trabalho, o que acarretou na criação de diversos grupos de networking focados no empreendedorismo feminino. Palestras motivacionais e de aprimoramento, cursos de liderança e oratória, painéis de debates sobre políticas de diversidade e inclusão de gênero… Esses eventos sempre culminam com rodadas de negócio e muita troca de cartão. Muitas parcerias são construídas nesses espaços. Podemos destacar algumas iniciativas regionais, como o Jogo de Damas, a Passarela de Negócios e as ações da Rede Mulher Empreendedora, que atua nacionalmente.

O Poder da Rede | Jogo de Damas Foto Lisa Roos

Foto Lisa Roos | O Poder da Rede – Jogo de Damas

Eventos Tecnológicos

A relevância da tecnologia no mercado mundial é inquestionável. No Brasil, muitas são as iniciativas que revelam tendências do mundo digital, mobile, de e-commerce, social media, etc. Só em 2016, a lista é de 43 principais eventos (alguns já realizados) para quem precisa se atualizar na área, trocar informações ou, simplesmente, estar por dentro de todas as novidades que vem pela frente.

Foto Willian Soares Alves | #CPBR9

Foto Willian Soares Alves | #CPBR9

São bons exemplos internacionais (com edições no Brasil) a Campus Party, Social Media Week e o local, focado em tecnologia e business mobile, o Mobile Summit. Vale ressaltar também os hackatons e as startup weekends que acontecem o tempo todo e diversos lugares e são ótimos para desenvolvimento de projetos, aprendizado, realização de novos negócios e, claro, muito networking.

As oportunidades na área (como não canso de falar) são inúmeras. E, se tem uma coisa que é certa nesse mundo, é que não tem evento simples. Por menor que ele seja, esteja atento aos detalhes, tenha gente capacitada envolvida, muito jogo de cintura e, principalmente, ame o que faz. Porque é uma montanha russa. Sempre. #dicadaDani

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...