28
set
2012

Instagram e o filtro do bom senso

Por Fernanda Sarate >>

Instagram (instagram.com) é um aplicativo para captação de fotos, com a aplicação de filtros e efeitos, gerando imagens compartilháveis nas mídias sociais. Lançado em 2010, aos poucos, foi conquistando seus adeptos. Inicialmente disponível para dispositivos móveis da Apple, em 2012, incluiu usuários do Android. Este foi o pulo do gato para sua popularização.

Num primeiro momento, o impulso é aplicar o filtro em todas as imagens que captamos – e alguns realmente fazem isso. Essa euforia já está sendo criticada, seja através de comentários irônicos, como a brincadeira na imagem abaixo sobre usuários que tiram foto de tudo que ingerem, da Gina Indelicada, ou de críticas mais diretas como o clipe da música The Instagram Song (Put a Filter on Me), lançado pela cantora Julia Mattison (disponível em http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=mjHb5KfhQJ0). O vídeo é protagonizado por duas garotas viciadas no aplicativo, que tiram fotos de tudo o tempo inteiro, defendendo que o que antes era comum, com os filtros vira arte.

Indo além das críticas bem-humoradas, recentemente o Vice-presidente da Apple, Paul Schiller, declarou que o aplicativo está em decadência (http://blogs.ne10.uol.com.br/mundobit/2012/04/20/vice-presidente-da-apple-diz-que-instagram-entrou-em-decadencia-depois-do-android/).

Muitos usuários também estão reclamando. As brincadeiras sobre o tema são, também, reflexo disso. O que está sendo discutido não é a popularização do Instagram, mas, sim, sua (má) utilização. Essa é uma reflexão válida não apenas para este aplicativo, mas, de modo geral, para a avaliação de nossa presença nas plataformas digitais, seja enquanto pessoa física ou empresa. Antes de clicar em “compartilhar”, sempre é importante pensar se o nosso conteúdo – seja texto, vídeo ou fotos com filtros lindos – realmente é relevante o suficiente para ser dividido com o mundo. Hoje, com problemas como a síndrome do excesso de informações, FOMO (fear of  missing out, ou ‘medo de ficar por fora’) e a ansiedade de informação estamos aprendendo a ser mais seletivos sobre os conteúdos com os quais teremos contato e que tentaremos absorver. Já estamos admitindo que não conseguimos ver e reter tudo o que acontece.

Assim, a foto daquele prato que você almoçou hoje, embora tenha um efeito lindo na imagem, pode ser ignorado pelos seus amigos/seguidores. E, quando publicamos conteúdo, não é para sermos ignorados, certo? Desta forma, para o bem de todos – seu, que não quer ser ignorado, e de seus amigos/seguidores, que estão com excesso de informação e escassez de tempo e paciência – seja no Instagram ou qualquer outra mídia social, vale sempre utilizar um filtro: o do bom senso.

Fonte da imagem:

http://www.google.com.br/imgres?q=instagram por Bruno Maron

https://www.facebook.com/GinaIndelicada

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...