Por Felipe Uhr >>

Parece estranho quando ouvimos esse termo, mas na verdade Jornalismo Empresarial é um aprimoramento muito importante do jornalismo, cada vez mais dinâmico e presente nas organizações.

Jornalismo_Empresarial_vamos_discutir_e_entender_como_ele_pode_ser_util_as_organizacoes
Mas afinal, no quê ele se diferencia do jornalismo convencional, da assessoria de imprensa ou dos demais nichos que já conhecemos? Para melhor entendermos como ele funciona, resolvi começar esse texto falando um pouco do início histórico do “tipo” de jornalismo e depois tentar, de forma objetiva, esclarecer as funções exercidas e possíveis dúvidas sobre o jornalismo empresarial.

O jornalismo empresarial surgiu através da inserção das atividades jornalísticas dentro das empresas. Quase como uma assessoria de imprensa, o jornalista passa a cobrir as ações da instituição e divulgá-las internamente e externamente. Isso veio mudando progressivamente. O profissional dessa área, hoje, possui muito mais atividades e relação com as estratégias da empresa que que nos anos 60.

Seria muito simplista, da minha parte, enumerar funções de alguém que pratica jornalismo empresarial. Seria banal e não se trata disso. Na verdade, esse nicho exige do profissional um conhecimento amplo da parte estratégica da empresa, e a partir dele é que se elaboram as ações de comunicação. O jornalista, nesse caso, se torna uma espécie de “executivo da informação”. Seu contato com o alto escalão da empresa se torna muito útil e necessário para ter conhecimento amplo das ações estratégicas futuras da organização. E não se trata de planejar as ações, e sim alinhá-las de forma inteligente com outros setores (Marketing, Planejamento, Produção).

Através desse conhecimento, o jornalismo empresarial dá um passo à frente. Antecipa pautas, produz conteúdos jornalísticos muito mais específicos e de qualidade para a imprensa. Não se trata, portanto, apenas de uma assessoria de imprensa, e sim de um conhecimento técnico e minucioso das ações da empresa que a partir disso vão virar reportagem. Por isso essas funções não têm uma ordem. Isso também é uma coisa a se salientar: a condução desse processo depende unicamente do profissional, mas é óbvio esclarecer que quanto mais informação se têm, mais fácil o jornalista repassa o pensamento e o trabalho desenvolvido para o público. Dessa forma, o conteúdo produzido (impressos, sites, redes sociais) é muito mais transparente.

Com isso, o resultado para as empresas que contam com esse jornalismo especializado é muito positivo se exercido corretamente. Veja por que:

– Primeiro: a organização cresce como segmento. A personalização desse serviço, no caso o jornalismo, pode criar uma identidade que antes ou não existia ou era desconhecida.
– Segundo: a valorização da marca pode ser uma consequência do trabalho do jornalismo empresarial quando este atua junto ao Marketing, promovendo ações que contribuam para isso.
– Terceiro: a transparência das empresas perante o público através de reportagens, matérias e notícias. Isso sem dúvida gera uma relação de confiança entre a empresa e 0 público-alvo e até mesmo para imprensa. Aí está o maior ganho, que não se trata apenas de dinheiro e sim da integridade da marca.

Para encerrar, quero lembrar que o jornalismo empresarial é apenas uma perna da Comunicação Empresarial. Na verdade, um suporte muito grande nesse universo da comunicação cada vez mais convergente, onde é muito importante que todas as áreas (Relações Públicas, Jornalismo, Publicidade e Marketing) estejam alinhadas e que todos os processos sejam muito bem compreendidos. Somente dessa forma o planejamento de comunicação pode obter as metas e objetivos propostos.

Fonte da imagem: http://corporatepublishing.eye-for-image.com/files/2011/08/writers_Corporate_journalism_960x420.jpg

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...