Por Maria Alana Brinker

Renê, o "jornalista" do Morro do Adeus

Quem melhor para noticiar uma guerra do que alguém que está no meio dela? Difícil pensar nisso? Mas a guerra contra o tráfico no RJ mostrou que através das Mídias Sociais isto é possível, quando o menino Renê, de 17 anos e morador do Morro do Adeus – que fica em frente ao conflito -, começou a twittar tudo o que acontecia  perto de sua casa.

Foi através do “Voz da Comunidade”, que ele ganhou, em apenas 3 dias, mais de 20 mil seguidores (antes só tinha 180!). Seus tweets tiveram tanta repercussão, que a própria autora de novelas Glória Perez convocou as pessoas em seu Twitter para segui-lo.

“Sempre tive vontade de fazer alguma coisa pela minha comunidade. As pessoas que vivem aqui são sofridas, não têm direito a nada, tudo é precário. Pedi ajuda no colégio para fazer um jornalzinho e para reproduzir com xerox. Me ajudaram. Depois, ganhei um laptop usado e comecei a postar tudo no twitter. Não pensei que ia ter tanta repercussão”, disse Renê.

Caramba! Depois de ler isso alguém ainda acha que nas favelas só têm bandidos? Tenho certeza que não, e que este guri tem um baita potencial. Sabe por quê? Ele soube aproveitar as poucas oportunidades num meio limitado pelas condições financeiras e pela falta de segurança, como afirma a delcaração de sua mãe: “Nós conhecemos a realidade de violência dos moradores. Os tiroteios aqui são constantes, embora desta vez tenha sido uma coisa terrível. Várias vezes as crianças tiveram que ficar deitadas embaixo da cama por causa dos tiros.”

Foto Teleférico Complexo do Alemão

Bem, eu já estou seguindo o “Voz da Comunidade” no Twitter, e, neste exato momento em que escrevo para vocês, acabei de ver fotos do teleférico do Complexo do Alemão. (Quem diria, eles têm até um teleférico!)

Renê também escreveu uma carta, a pedido do Portal G1, onde relata melhor como sua relação com as mídias começou. Confira abaixo!

“Eu comecei o jornal com 11 anos de idade, a ideia foi na escola Municipal Alcide de Gasperi. Eu resolvi participar do jornal escolar durante um tempo e logo depois me interessei e perguntei à diretora se eu poderia criar um jornal para a minha comunidade e se ela podia dar apoio e tirar as cópias.

Ela me deu todo apoio e fizemos as cópias. Consegui recentemente um notebook usado da secretária de comunicação do governo estadual e uso ele pra editar o jornal e twittar bastante!!!

Diante do que aconteceu na comunidade, comecei a publicar alguns acontecimentos da operação policial.

Comecei a publicar no meu twitter pessoal, e logo em seguida meus seguidores pediram pra eu colocar informações direto do @vozdacomunidade. Começou a ter repercussão depois que dois seguidores famosos divulgaram: Glória Perez (@gloriafperez) e o personagem do twitter Hugo Gloss (@HugoGloss).

Meu objetivo sempre foi prestar serviço à comunidade e ajudar de alguma forma. Usei a ferramenta do twitter para isso e vou continuar twittando porque precisamos de mais investimentos na comunidade, como educação, saúde, saneamento básico e segurança.

Esperamos que a comunidade receba mais investimentos do governo nesta comunidade, que na época em que eu criei o jornal apenas existia a associação de moradores como orgão público na comunidade. O governo ainda não tinha implantado as obras do PAC aqui na comunidade, era pouco comentado sobre o Morro do Adeus e o Alemão.”

Fonte: Portal G1

.

>> Veja também: Como aprender a ser um Empreendedor, de graça! (parte 1)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...