18
out
2012

Mensagem Subliminar e Merchandising

Por Sabrina Raupp >>

No primeiro filme da série Matrix, em uma cena de luta entre os personagens Neo (Keanu Reevers) e agente Smith (Hugo Weaving), é possível ver a marca da HP em uma parede. Nenhum personagem parou de lutar para apontar em direção à marca ou para falar sobre os produtos dela. A HP simplesmente estava ali.

O Merchandising é uma ferramenta do Marketing na qual utilizam-se técnicas para valorizar o produto aos olhos do consumidor. Essa ferramenta, que é muito utilizada no PDV, está aparecendo cada vez mais na telinha e na telona.

Embora a primeira utilização de merchandising em produções brasileiras ser datada de 1969, a partir dos anos 80, as inserções de produtos e marcas em novelas, seriados e filmes vêm se tornando algo comum e cada vez mais desenvolvido. Tanto que podemos notar, no mínimo, dois tipos de inserções, explícita – com os atores falando sobre a marca ou produto -, e implícita – quando o telespectador percebe a presença da marca sem ter sido mencionada no texto.

Sobre o merchandising em produções cinematográficas, Flávio Calazans, autor do livro “Mensagem Subliminar Midiática”, afirma que “o merchandising é a forma de baratear os custos na produção do filme, sem alterar sua história, apenas adaptando-o ao roteiro de forma sutil”. A questão de baratear custo também pode ser considerada para as produções televisivas. Para quem assiste novela, é comum observar a aparição de uma marca de celular sem ter sido mencionada, mas facilmente notada.

O exemplo mais comum desse tipo de ação é o filme Matrix. No primeiro filme da série, em uma cena de luta entre os personagens Neo (Keanu Reevers) e agente Smith (Hugo Weaving), pode-se ver a marca da HP em uma parede (VEJA A IMAGEM AO LADO). Nenhum personagem parou de lutar para apontar em direção à marca ou para falar sobre os produtos dela. A HP simplesmente estava ali. Esse tipo de ação é considerada um merchandising subliminar por Calazans, pois sua aparição é muito rápida para ser uma propaganda.

Seja na prateleira do supermercado, no cinema ou na “novela das 8”, o merchandising está se tornando mais sutil para fazer a marca ser percebida e lembrada pelo futuro consumidor. Até que ponto isso é ético eu não sei dizer. Mas, certamente, seria o fim da propaganda se essa fosse impedida de influenciar.

Fonte:

http://pt.scribd.com/doc/100357174/ARTIGO-AlineMalta-2009

Imagem:

http://www.mensagens-subliminares.kit.net/msmatrix.htm

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...