Por Maria Alana Brinker >>

Já foi o tempo em que o comportamento da sociedade era influenciado somente pela igreja ou pelo estado. Neste século, podemos dizer que as empresas é que estão à frente de muitas tendências e transformações que ocorrem no mundo.

Hoje encerra a Rio+20, um dos principais eventos mundiais ocorridos neste ano, e que visou debater dois temas principais:

* A economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza; e
* A estrutura institucional para o desenvolvimento sustentável.

E para nós, comunicadores, o que este evento significou? Qual a relevância de pensarmos estratégias mais sustentáveis, ou pensarmos nosso planejamento de comunicação de maneira sustentável para as empresas? Você já se perguntou isso?

O QUE É SUSTENTABILIDADE

De acordo com a Wikipédia, sustentabilidade é a habilidade de sustentar ou suportar uma ou mais condições, exibida por algo ou alguém. É uma característica ou condição de um processo ou de um sistema que permite a sua permanência, em certo nível, por um determinado prazo.

Para que algo seja considerado sustentável precisa ser:

* ecologicamente correto
* economicamente viável
* socialmente justo
* culturalmente diverso

Pensar de maneira sustentável já não é mais uma opção, e sim uma necessidade. Analisando as condições de vida das pessoas no passado, presente e futuro, dá para entender o porquê dessa necessidade: se nossos recursos não forem utilizados de maneira consciente e correta, não teremos mais acesso a muitos deles daqui a poucos anos. Por isso, além de ser uma forte tendência, a sustentabilidade deve estar presente em todas as nossas atitudes e na maneira como planejamos nosso dia a dia e nosso trabalho.

A sustentabilidade também compreende as atitudes das pessoas em seus relacionamentos interpessoais, e não somente com o meio ambiente. Agir de forma a promover a diversidade cultural, a igualdade de gêneros, a transparência, os direitos humanos, o respeito entre as pessoas e a valorização do ser humano também é agir em prol de relações mais sustentáveis. Ou seja, não é porque você não trabalha com meio ambiente que não precisa incluir o conceito de sustentabilidade nas suas atitudes.

E ONDE OS COMUNICADORES ENTRAM NISSO?

Já foi o tempo em que o comportamento da sociedade era influenciado somente pela igreja ou pelo estado. Neste século, podemos dizer que as empresas é que estão à frente de muitas tendências e transformações que ocorrem no mundo. É comum vermos elas sendo as precursoras em internalizar mudanças no comportamento de seus funcionários, e, consequentemente, os funcionários replicarem essa transformação em suas residências e comunidades. É um efeito em cadeia, que transforma hábitos e costumes, e no qual nós, comunicadores, também temos envolvimento e responsabilidade, pois a maneira como trabalhamos determinados temas, principalmente para o público interno e para a sociedade, influencia em toda uma transformação de valores, que podem ser positivos ou negativos – depende daquilo que a empresa deseja divulgar.

Ou seja, você também pode colaborar, e muito, para que o desenvolvimento do país e da sua comunidade sejam mais sustentáveis, realizando ações de comunicação que ajudem a disseminar o conceito de sustentabilidade na empresa onde atua, ou para seus clientes. Além, claro, de incorporá-lo no seu dia a dia.

Deixo para você o vídeo da menina canadense Severn Cullis Suzuki, que com 12 anos parou o mundo por 6 minutos na Eco 92, ao fazer um apelo aos políticos para que mudem suas atitudes. Como diz aquele ditado: “as palavras comovem, mas os exemplos arrastam.”

Referência: http://pt.wikipedia.org/wiki/Sustentabilidade

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...