02
out
2012

O que é ser bem-sucedido para você?

Por Maria Alana Brinker >>

A cultura em nosso país é a do medo de errar, de arriscar. Somos criados e educados para pensarmos que bem-sucedidas são as pessoas que nunca são reprovadas na escola, sempre tiram boas notas, não vão à falência, têm relacionamentos afetivos que duram muitos anos, conseguem colocar seus filhos na faculdade, conquistam a casa própria, e assim vai.

Se você está na profissão que gosta mas ela não lhe rende um salário alto, então você não é considerada uma pessoa competente. Se você tem 40 anos e ainda mora de aluguel, então não conseguiu se planejar o suficiente para adquirir um imóvel. Se você se formou há mais de um ano e ainda está desempregado, ou teve que trabalhar em outra área porque precisava de dinheiro, então não batalhou o suficiente por seus objetivos.

Ora, que parâmetros são estes? Desde quando para alguém ser feliz precisa se encaixar em modelos socioeconômicos e intelectuais pré-estabelecidos? E por que essa rigidez que mais parece atrofiar do que ampliar os horizontes de oportunidades e a autoestima?

Vejo mais e mais pesquisas sendo realizadas para conhecer o perfil socioeconômico da população, mas nunca tive conhecimento de alguma ação que visasse medir o nível de felicidade das pessoas, e o que significa ser feliz para cada uma delas.

Grande parte da sociedade ainda tem como referência parâmetros como os mencionados acima para definir uma pessoa bem-sucedida ou não. Felizmente, as novas gerações, começando pela Y, parecem estar mudando eles.

“Errar é humano”, já dizia o ditado. Mas aqui no Brasil errar é algo condenável. Ainda somos educados a não arriscarmos, a termos o máximo de segurança e garantia em tudo o que fazemos. Se por um lado essa atitude torna a chances de errarmos baixas, por outro lado nos impede de descobrirmos nossos verdadeiros potenciais, de exercitarmos nossa criatividade e espírito empreendedor, e, quem sabe, de sabermos o que realmente nos deixa felizes e bem-sucedidos – de acordo com os parâmetros das nossas motivações internas e não de quem está pronto somente para criticar. Até porque, as maiores descobertas da história vieram após muitas tentativas e erros. Algumas apareceram até mesmo ao acaso.

Fonte da imagem: vanessamilis.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...