24
mar
2015

#RaceTogether: onde foi que a Starbucks errou?

Por Janini Poncio >>

#RaceTogether: onde foi que a Starbucks errou?Você deve ter ouvido falar nos últimos dias da polêmica da nova campanha da marca Starbucks. Com o objetivo de falar sobre racismo, problema social muito preocupante nos EUA, a campanha Race Together promoveu uma conversa entre os colaboradores da marca e os clientes sobre o racismo no país. De acordo com Howard Schultz, CEO da rede, o objetivo não era apontar culpados, e sim conversar sobre o assunto, não se calar perante isso. Além disso, o “#RaceTogether” estava presente, também, nos copos de café, entre outras estratégias realizadas na campanha.

Segundo Schultz, fóruns entre funcionários e moradores já estão acontecendo há pelo menos três meses. É nestas reuniões que os próprios colaboradores manifestaram o desejo de levar a conversa além, para os próprios clientes”. Mas onde foi que a Starbucks errou?

Após o lançamento, o assunto teve muita repercussão nas mídias sociais. O público criticou as imagens dos copos de café que traziam a mensagem “Race Together” com mãos brancas e não negras. Isso foi um dos fatos que intrigou o público. Outro fato, é que muitos clientes não querem conversar ou começar um debate social, apenas querem comprar um café!

Opiniões sobre o assunto:

De acordo com Abdul-Jabbar, ex-jogador de basquete e colunista da revista Time, “As mentes são mais propensas a serem alteradas por alguém com algum tipo de experiência no assunto”. E ainda afirma que: “Mesmo que o consumidor concorde em conversar sobre o tema, ele já terá uma opinião formada sobre a questão. As conversas com os atendentes da Starbucks não irão mudar a percepção de um racista”.

Com certeza o objetivo da campanha foi bom. Falar sobre um problema social que as pessoas muitas vezes ignoram é de extrema necessidade. Porém, acredito que os meios utilizados para isso foi o maior erro da marca. Comprar um café na Starbucks, geralmente, significa a correria do dia a dia, onde as pessoas passam rapidamente para comprar um café antes de começar o dia de trabalho, antes de levar as crianças na escola, entre outras atividades rotineiras. Realmente, elas não querem conversar sobre racismo neste momento! Utilizar mãos brancas nas imagens de divulgação de uma campanha sobre o racismo? Podem ter várias explicações do CEO da marca sobre isso, mas com certeza isso não convence o público de algo tão óbvio. Afinal, uma imagem diz mais que mil palavras.

Abordar temas desta amplitude é uma grande responsabilidade. Antes de tudo, o discurso e o propósito da ação devem estar totalmente esclarecidos e ter justificativas coerentes para cada estratégia. O racismo é um tema delicado, as pessoas sabem da importância de discutir sobre isso, mas no momento adequado e com as pessoas certas. Com certeza não na fila do café. A ideia foi boa, em minha opinião, porém, poderia ter sido utilizada de outra maneira e com uma mensagem mais direta e com mais impacto. Afinal, as reclamações foram muito maiores do que os feedbacks positivos, como podemos observar.

Fonte: http://www.adnews.com.br/publicidade/acao-da-starbucks-incita-discussao-racial-nos-eua

Fonte da imagem: http://www.adweek.com/adfreak/internet-united-despising-starbucks-race-together-cup-campaign-163540

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...