04
maio
2015

Relações públicas faz você vender mais

Por Maria Alana Brinker >>

Quando temos a sensação de que levamos vantagem ou estamos quites, dificilmente reclamamos. O problema é quando nos sentimos lesados, em desvantagem e, ainda por cima, ninguém nos ouve. 

Relações públicas faz você vender maisEm tempos de crise, os times de venda das empresas precisam se empenhar muito mais para atingir metas e não fechar o mês no vermelho. Destacar as vantagens competitivas de produtos e serviços não é tarefa fácil. Quantas vezes vamos no supermercado e encontramos diversos produtos que têm qualidade e preço praticamente iguais? Nessa hora, como fazer o consumidor optar por uma marca e não pela outra?

Ações de relações públicas ajudam a garantir a venda. Como? Aproximando o consumidor da marca e escutando-o. Presença em eventos com estandes diferenciados; disponibilização de equipe para apoiar no pós-venda; centrais de relacionamento com o cliente, em que ele pode ligar e esclarecer dúvidas; eventos seguimentados. Enfim, estar preparado para receber reclamações, principalmente nas redes sociais, hoje é um grande diferencial, pois mostra que a marca se preocupa com sua reputação e, consequentemente, com o que o cliente pensa.

Qualquer empresa é passível de falhas. Falhas no atendimento, no processo de entrega, um produto que por algum motivo chegou até o consumidor em condições ruins são coisas possíveis de acontecer – ainda mais quando o produto é entregue por terceiros. Lembrei agora de um caso relatado por um colega de trabalho: ele comprou uma garrafa de Coca-Cola e dentro havia um pedacinho de caco de vidro. Grave, não? Ao relatar para a fabricante, a mesma entrou em contato com ele e mandou entregar em sua residência um engradado do refrigerante, como uma forma de retratação. Outro caso que lembrei aconteceu há algum tempo e gerou até piadas nas redes sociais: uma mulher comprou um pacote de absorventes (não recordo o marca) e encontrou uma perna de barata dentro. As mulheres sabem, pacote de absorventes não tem frestas, nem furinhos. Se tiver, tem algo errado. Muito provavelmente o inseto entrou no momento em que a máquina estava embalando o produto ou mesmo pelo mau armazenamento no estabelecimento comercial que vendeu. Para medidas de reavaliação no processo de embalagem e distribuição, descobrir em que momento e local o inseto entrou pode fazer muita diferença, mas para a marca o relevante é tentar se retratar com a consumidora e deixar claro nas redes sociais que está tomando medidas para que o fato não ocorra novamente.

Trabalhar as relações públicas em todas as partes do processo de venda, mas principalmente no pós-venda, é um diferencial para as marcas. Ninguém está livre de problemas, ainda mais se a cadeia de distribuição for ampla.

Encerro o post de hoje com este vídeo de 3 minutos do Dr. Vendas, como é conhecido o palestrante Jeremias Oberhess. Ele fala sobre a importância de se escutar reclamações e por que é preocupante quando os clientes saem do estabelecimento comercial sem comprar nada e sem reclamar.

Fonte da imagem: http://fieldskill.co/wp-content/uploads/2015/03/SALES.jpg

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...