[tweetmeme]

Por Marina Alano

Em última pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN) mostrou-se que o Brasil é o décimo país que mais acessa as redes sociais. Esse resultado aponta que 87% dos internautas brasileiros acessam redes sociais frequentemente, sendo que esses acessos tendem a crescer em vista que 20% da população pretendem entrar no mundo das redes sociais num futuro próximo.

A pesquisa ouviu 28.944 pessoas em 27 países para identificar as diferenças na forma como cada país interage com mídias como Twitter, Facebook, Orkut entre outras. Esse estudo abordou diversos pontos como representatividade da população que visita as redes sociais, as formas de acesso, sugestões de melhorias e atividades realizadas. O relatório completo é comercializado pelo Ibope Inteligência.

A Índia lidera o ranking com 100% dos internautas acessando redes sociais, seguida por Sérvia, Coréia do Sul, Rússia, Espanha, China, Turquia, Romênia e Itália.

AS REDES SOCIAIS E O MERCADO BRASILEIRO

É notável que as mídias eletrônicas tenham se voltado para o mercado de uma maneira sem volta. A forma como nos relacionamos mudou, estamos cada vez mais interligados pelas redes sociais através de nossos contatos e parceiros, sejam eles virtuais ou presenciais. O mercado, por sua vez, pede um novo posicionamento a respeito das inter-relações.

Entretanto, pesquisas recentes mostram que apenas 17% das empresas brasileiras tem cadastro em sites como Orkut, Twitter  e Facebook. Das empresas pesquisadas, 51% monitoram frequentemente o que é dito a seu respeito, porém, a grande maioria, 68%, admite não responder o que é dito na internet.

AS REDES SOCIAIS COMO FORMA DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

Acompanhar o cliente e suas necessidades é a base de todo e qualquer relacionamento entre empresa e consumidor. As mudanças na forma de relacionamento e expressão fizeram do ambiente virtual um espaço onde o cliente pode criar maior ligação com a marca, traduzir suas preferências e opiniões, enfim, mostrar à empresa como o mercado tem se posicionado de forma bastante expressiva e direta. Não interagir nas redes sociais é o mesmo que um cliente dizer o que pensa do seu negócio e você fingir que não ouviu. Ou seja, fugir da realidade que aponta o mercado.

COMO AS EMPRESAS E OS PROFISSIONAIS PODEM SE BENEFICIAR COM ESSAS FERRAMENTAS?

As redes sociais vieram como grandes aliadas do meio comercial, tanto do profissional em si, como das formas de comunicação entre a empresa e seu público alvo. Entre esses benefícios podemos destacar:

– A comunicação mais ágil e fácil: as informações a respeito do cliente, sugestões, opiniões e dúvidas são coletadas de forma mais frequente do que com as pesquisas comuns.

– A divulgação através das redes sociais é muito mais viável financeiramente que uma grande campanha publicitária, e tem maior alcance.

– Para o profissional é um modo de fazer marketing pessoal: atualmente, diversas empresas estão selecionando seus candidatos através da análise dos perfis das redes sociais.

DICAS PARA UTILIZAR O MARKETING ALIADO ÀS REDES SOCIAIS:

Abaixo, seguem de forma resumida algumas dicas para que as empresa possam se beneficiar dessas ferramentas. Atualizar-se e acompanhar as tendências tecnológicas fazem uma grande diferença na hora de conquistar seus clientes. Vale a pena conferir!

Pesquise: com certeza você já tem uma ideia bastante clara do segmento que quer atingir. Visite as comunidades relacionadas ao seu produto, ou que reúnam as pessoas que você quer atingir, no MySpace, no Orkut, no LiveJournal, no Facebook etc. Vale a pena investir seu tempo para conhecer a linguagem de seus clientes, o que eles anseiam, como interagem. Dessa forma, o risco de fazer uma campanha equivocada ou fora de foco é consideravelmente reduzido.

Valide seu investimento: analise se vale a pena investir num banner em alguma rede social. Se a resposta for sim, então fique atento às métricas dos cliques. Lembre-se que banners são um pouco “conservadores” de publicidade num ambiente onde a interação e a troca de idéias, na maioria das vezes, têm maior apelo do que uma campanha “institucionalizada”.

Analise outras formas de interação: não são somente os fóruns de discussão ou os canais do YouTube que  apresentam algum tipo de interação com as redes sociais. Os blogs já provaram seu poder catalisador de opiniões justamente por seu poder de viralização das mensagens.

Monitore sempre: existem empresas no Brasil que fazem a monitoração das redes sociais, e são capazes de fornecer relatórios das citações que uma marca recebe neste inesgotável universo de discussão. Combinando este tipo de mensuração com as métricas que sua campanha de blogs e anúncios gerar, você terá uma ideia a respeito da efetividade de suas ações junto às redes sociais. Por exemplo: você pode descobrir que aquele banner que você colocou numa comunidade do MySpace, apesar de ser bastante clicável, gerou uma repercussão negativa nos fóruns de discussão. O equilíbrio entre “quantitativo” e “qualitativo” faz toda a diferença.

Foco na Comunicação: verificar quais os assuntos e comunidades que tenham relação com seu produto ou serviço é muito importantes. Tome cuidado para não saturar o consumidor com mensagens e ações através de spam (por email ou via redes). Isso prejudica a credibilidade com seu cliente. Lembre-se, você está criando fidelidade de relacionamento!

Crie oportunidades, transforme as necessidades em vendas: uma atitude interessante é usar sorteios e ações específicas para cada tipo de rede. Prepare cupons e tickets para incentivar as vendas no e-commerce ou lojas físicas (impressos, Bluetooth, SMS etc.). Mas atente para a qualidade do prêmio.

.

>> Veja também: SEO: o que é e como fazer.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...