Por Elvira Costa >>

São Paulo humanizada- o olhar estrangeiro sobre a nossa metrópole brasileiraÀ primeira vista, o curta produzido pelos americanos Nick Neumann e Walker Dawson poderia parecer um pouco clichê, ao modo de “vamos mostrar alguns pontos turísticos de uma cidade grande do Brasil”. Entretanto, alguns detalhes diferenciam esta experiência: primeiro, é um olhar estrangeiro sobre uma metrópole brasileira (mas quantos tantos não já tivemos desde os cronistas do descobrimento?); além disso, é um olhar humanizador sobre uma cidade gigante como São Paulo, contando um pouco sobre as suas pessoas. 

O título do curta é “São Paulo: a cidade mais subestimada do mundo”. É interessante não assistir ao vídeo pensando “por que eles escolheram esses lugares; novidade, por favor?”, mas “como eles retrataram esses lugares?”. Ele compara o centro das cidades americanas, que são só negócios, à efervescência do centro de São Paulo, com tantas vistas diferentes, e destaca a Galeria do Rock. Entrevista um vendedor da galeria, que diz que “não troca São Paulo por nada”.

Ele caminha pela Paulista falando da riqueza daquele lugar, com seus artistas, seus protestos, todos os bancos, todos os negócios, e até compara a Paulista à Broadway, em Nova Iorque. Depois seguem outros lugares comuns da cidade de São Paulo, que, aos olhos de um estrangeiro, parecem lugares diferentes.

Esse vídeo veio em boa hora, enquanto a gente tem amargado debates ora otimistas ora pessimistas sobre a nossa situação brasileira, havendo certamente quem esteja esperando com ânsia pelo janeiro de 2015 para falar um “viu que eu disse?”. O curta dos califas mostra como às vezes é preciso um estrangeiro para resgatar a nossa autoestima de brasileiro cansado de guerra.

Estive em São Paulo algumas vezes. Para mim, a avenida Paulista é sem dúvida um dos ambientes urbanos mais incríveis do nosso país. Quanta gente e quanta coisa diferente em um lugar só. Na última visita, estive no Masp, quando pude ver obras que, se não me falha a memória, estavam presentes no filme Caçadores de Obras Primas. Ao mesmo tempo, na área externa do mesmo Masp, um mendigo dormia com uma garrafa de qualquer bebida ao lado. Essa é a mesma avenida que tem o Starbucks, um dos símbolos da nossa aldeia global, mas que também tem as feirinhas de rua. Fiquei hospedada na Paulista, quando, à noite, policiais estavam à espera de manifestantes; por isso, jantei no hotel. Andei pela Paulista em um fevereiro de 2014, morrendo de calor. A minha cunhada disse que, ali, se descessem extraterrestres de um disco voador, ninguém notaria. Acredito que não. Porque São Paulo é mesmo essa agonia de gente, essa mistura de lugares, onde, com tanto a fazer, muitas vezes, pouco se nota.

Os califas vieram para mostrar um olhar particular, deles. Uma visão estrangeira, carinhosa, sobre a metrópole. Os norte-americanos Nick Neumann e Walker Dawson estiveram em São Paulo para filmar esse curta como parte do projeto “Breaking Borders”, uma webserie para mostrar as aventuras dos dois californianos em viagem pela América do Sul. Também estão no roteiro dessa aventura os estados de Goiás e Rio de Janeiro. Assistam!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...