15
abr
2013

Os livros que aguçam a criatividade

Por Elvira Costa >> 

Este conselho é indiscutível: para escrever bem, é necessário ler (sempre). Não apenas o conhecimento das regras gramaticais é necessário, pois elas só irão te ajudar a organizar as palavras. Já os livros trazem as palavras para o mundo real, ou Só escreve bem quem tem o hábito de ler!mesmo para o mundo da fantasia, já que tanto a leitura de livros técnicos quanto a de romances e de contos é importante. Quanto a estes últimos, principalmente, se você quiser aguçar a criatividade. Um dos nossos maiores publicitários – Francesc Petit – disse em um dos seus livros: “quando busco uma ideia, um título de anúncio, qualquer coisa que não está muito clara, procuro passar meu pensamento por gente assim”. A “gente assim” de quem Petit falava incluía Albert Camus (romancista e jornalista francês) e Edgard Allan Poe (poeta e crítico literário americano).

No mesmo livro – Propaganda Ilimitada – Petit elencou alguns livros que podem nos ajudar a, segundo ele, progredir na profissão. Somos profissionais de Comunicação, afinal, criativos por excelência. A lista de livros inspiradores inclui, entre os autores mais conhecidos da maioria, Baudelaire, Fernando Pessoa e Franz Kafka. Para um profissional de Comunicação, aquela é, de fato, uma lista para aguçar a criatividade. Na lista de Petit, o título que mais se aproxima da nossa bibliografia específica de Relações Públicas é “A Definição da Arte e Tratado da Semiótica”, de Umberto Eco. Os outros títulos servem de inspiração. E Petit dá a dica: “caso dê para ler todos esses autores, talvez lhe seja extremamente útil para o futuro, para a melhoria do desempenho profissional. Mas de uma coisa tenho certeza: você ficará muito mais rico, pelo menos culturalmente, o que já é uma grande coisa”.

Já entre os técnicos, para a gente, considero importante a leitura do livro “Comunicação Dirigida Escrita na Empresa”, de Cleuza Cesca, que é RP pela PUC/Campinas, defendeu tese de doutorado sobre Comunicação Dirigida Escrita na Empresa e criou o curso de Pós-Graduação em Relações Públicas na PUC/Campinas. Enfim, Cesca é uma referência; e me atrevo até a dizer que uma leitura obrigatória para o estudioso de Relações Públicas.

No seu livro sobre Comunicação Dirigida, depois de abordar alguns dos principais temas em Relações Públicas, como públicos, opinião pública e organizações, a autora oferece um ótimo manual sobre comunicação escrita, ensinando a escrever as principais correspondências que fazem parte do nosso dia-a-dia, do e-mail ao jornal da organização, passando por publicações mais complexas, como o Relatório Público Anual (financeiro), destinado à prestação de contas, e o Relatório Social, que deve incluir, além de todo o conteúdo de redação, o balanço social da organização em números.

O livro Comunicação Dirigida Escrita na Empresa será o meu principal parceiro nesta produção sobre RP em Português. Porque ele é um guia prático, ensina como fazer. E depois de aprender com Cleuza Cesca a gente estará mais preparado para escrever no cotidiano profissional. Já para manter o exercício criativo, estou lendo “Pantaleão e as Visitadoras”, do escritor peruano Mario Vargas Llosa. E você, o que está lendo?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...