Crédito da foto: Lucas Figueiredo/CBF

Por Daniela Seibt >>

Desde o início de sua carreira, sempre admirei o Tite, atual técnico da seleção brasileira de futebol. Muito pela sua competência, mas principalmente pelo seu estilo de comandar as equipes por onde passou. Para mim, um exemplo absoluto de líder comunicador.

20161110231409_0A literatura sobre liderança prega que um bom líder é aquele que exerce papel transformador, promovendo e multiplicando mudanças positivas no ambiente onde atua. E esse resultado só é possível a partir da criação de laços de confiança – com equipes, gestores, clientes –, desenvolvidos por meio de um instrumento básico: a comunicação. Líder eficiente é aquele que sabe falar e ouvir seus interlocutores, verdadeiramente e em sentido amplo. Enxergo tudo isso no Tite. Com a sabedoria de um verdadeiro líder, ele soube enfrentar a crise de imagem onde a seleção estava mergulhada e cativou os jogadores para o seu estilo de trabalho.

A comunicação vai muito além do que dizemos e é composta por outros elementos, como o olhar, os gestos, a postura, o humor, o jeito de vestir, entre outros. Para encantar e influenciar, o líder não pode contar apenas com a sua intuição, deve ter consciência de suas habilidades e conhecer seu potencial de expressão, refletindo sobre suas práticas, dedicando-se ao aprendizado do que não é plenamente conhecido e melhorando suas práticas de condução da equipe e dos relacionamentos envolvidos nela. Mais uma vez, ponto para Tite: um incansável estudioso do futebol, que conhece a fundo o universo onde atua e está sempre atento as suas movimentações, positivas ou negativas.

Liderar pessoas pressupõe comunicar, e comunicar de forma qualificada envolve expressividade. A comunicação é elemento fundamental para quem deseja ser líder, pois é somente por meio dela, da estrutura com que as mensagens são construídas, da forma como são transmitidas, que liderados e parceiros serão convencidos a se envolver em um projeto e/ou uma causa. A comunicação contagia e um líder comunicador influencia positivamente os resultados de sua equipe. Nem preciso dizer que Tite é um comunicador nato, um especialista em relacionamentos, um profissional esforçado e dedicado, que compreende as responsabilidades que a função exige e trabalha a fim de proporcionar bem-estar ao seu ambiente profissional.

Se pensarmos nos artistas, filósofos e escritores da Antiguidade, qual era a principal característica que os tornava líderes em sua época? A capacidade de influenciar o comportamento e o pensamento das pessoas pelos seus atributos pessoais. Eram naturalmente líderes e contribuíram para o desenvolvimento da humanidade pela maneira como conduziam e comandavam seus liderados. Sim, gente, o Tite também tem carisma! Unânime entre os torcedores, o técnico assumiu uma postura de aproximação, conquistando seu espaço a partir do seu jeito de ser.

Por ser via de mão de dupla, a comunicação deve levar em conta não apenas o comportamento do líder, mas a realidade onde acontece a interação e o perfil individual dos liderados. Respeitar as individualidades, ouvir os interlocutores, permitir a aparição de novos líderes são ações que contribuem para o verdadeiro sentido da liderança corporativa positiva. Estar atento aos sinais dos interlocutores, adequando o padrão de fala conforme o retorno recebido deles, garante reciprocidade no ato comunicativo.

O líder deve observar sua equipe e modificar o exercício de sua liderança de acordo com as circunstâncias que se apresentam. As equipes nunca são iguais, por isso não podem ser igualmente lideradas. As respostas dos interlocutores da comunicação mudam de um ambiente para outro, e isso exige adaptabilidade do líder. Os liderados esperam que o líder demonstre que entende a importância dos desafios enfrentados pela equipe, que cada situação é única e deve ser encarada de acordo com o momento e a gravidade que representa naquele instante. Não há um único padrão de comunicação no exercício da liderança. Esses padrões se modificam para atender situações diferentes e são determinantes para os bons resultados da equipe.

Finalizo reproduzindo em palavras a imagem que, pra mim, representa tudo o que falei aqui: o pique de Tite do banco de reservas até a bandeirinha de escanteio para comemorar, com seus jogadores, o terceiro gol do Brasil sobre a Argentina em rodada pelas eliminatórias da Copa 2018. Se quebrou protocolo ou não, não faz a menor diferença. Porque ser líder é isso: assumir uma equipe e compartilhar com ela todos os resultados em todos os momentos.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...