Por Daniele Carlini >>

Era uma vez um post que dizia: a narrativa dentro da comunicação não é nenhum segredo. Storytelling, branded content, produção de conteúdo… Diversos são os formatos e possibilidades de interação entre as marcas e seus públicos através de histórias. E, obviamente, não é de hoje.

Storytelling em Relações Públicas como tornar uma história um sucessoContar histórias é o meio de transmitir conhecimento e a maneira mais fundamental de comunicação que existe. Nosso cérebro, como todos sabemos, possui duas metades, cada qual com suas características. O lado esquerdo é o racional, aquele que tem dúvida, que busca informação nas características daquilo que lhe é apresentado. O lado direito é o emocional, o que tem certeza até naquilo que não vê, o que possui desejo e se engaja. Quando contamos histórias, nosso cérebro inteiro trabalha: novas ideias, lembranças, pensamentos, emoções. E, em situações como essa, temos a sensação de estarmos vivendo essa história, muitas vezes, inclusive, como protagonistas.

Como o storytelling se relaciona com Relações Públicas?

O profissional de RP é um storyteller, mesmo que ele não saiba. Na criação de um release, no planejamento das ações de comunicação, na criação de um evento, no endomarketing. Quando contamos histórias, engajamos, motivamos, lideramos. Segundo Robbie Vohaus, “Não importa se você está promovendo um país, empresa, produto, pessoa, ou causa; se você contar a história com a mesma estrutura, elementos, arquétipos e caminhos de todas as grandes histórias, sua mensagem será ouvida. E, no mundo dos negócios, quem conta a melhor história, ganha”. (livre adaptação)

Como é possível fazer com que uma história seja um sucesso?

Existem muitas técnicas simples para a construção de uma boa narrativa, mas existe um fator chave para todas elas: seja verdadeiro. Histórias sobre superação, oportunidades, batalhas até o sucesso são as que mais engajam e emocionam, mas, se forem fantasiosas, essa empatia gerada inicialmente junto ao público, facilmente, se transforma em descrença e, muitas vezes, repúdio. A informação está aí para que os interessados a conheçam e, se inverdades forem ditas, uma hora ou outra elas vêm à tona. Veja cases como Diletto e Suco do Bem.

E o que faz o sucesso de uma marca ou personagem?

A história! Ela, por si só, é que cria o sucesso. É ela que traz ensinamento, que estimula a curiosidade, que abre portas para a inovação. E por quê? Porque quem consome histórias são as pessoas e são elas que compartilham, que adotam suas diretrizes, que se identificam. A história é a alma da ideia!

Em uma palestra que assisti sobre “Storytelling para a Liderança”, Leandro Waldvogel pontuou fatores importantes na criação da narrativa:

  • Tenha um herói amável, mas não perfeito.
  • Encontre desafios. A tensão, o drama, são o pulso da história.
  • Tenha um vilão, um problema.
  • Faça com que seu personagem ou marca seja a solução, ou seja, o herói.

Pensando na estrutura da narrativa, como aplicar o storytelling no contexto das Relações Públicas?

  • Saiba para quem está falando. Conheça seu público. Adapte a mensagem para ele.
  • Olhe para seu cliente, sua marca, para você e desencave tudo o que tem potencial para virar história. Conte aos poucos. Envolva os colaboradores. Faça com que estes se tornem histórias. Todo mundo tem o que contar.
  • Descubra quem personifica o herói ou heroína da sua marca. Pode ser alguém de dentro. Pode ser até seu próprio cliente.
  • Seja paciente. Conte a história detalhadamente, mas sem perder o ritmo ou o fio da meada. Envolva outras mídias para enriquecer sua narrativa.

A história motiva a inovação a acontecer, pois desperta a necessidade e o desejo por algo novo ou diferente. Se for parar para pensar, já temos hoje tudo o que precisamos para viver, mas sempre buscamos mais, porque as histórias que nos são contadas pelas marcas criam esse desejo. Esse desejo se transforma em valor, que muitas vezes ultrapassa o próprio produto ou serviço oferecido. E esta é a moral mesmo: não venda produtos, conte boas histórias.

Cases bacanas:

Nike | Power Laces

Vivo | Eduardo e Mônica

Volkswagen | Despedida da Kombi


Referências:
PR in Your Pajamas
Entrevista Robbie Vohaus
HSM

Fontes das Imagens:
http://www.novelpublicity.com/2013/03/5-classic-character-archetypes-in-epic-storytelling/
http://landerapp.com/blog/b2b-resources-for-better-storytelling/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...