26
ago
2013

Menos texto. Mais leitura.

Por Rogelia Barbosa >>

“Estamos nos aproximando do dia em que tudo será dito com imagens”, segundo o The New York Times.

Menos texto. Mais leitura.Dias atrás, enquanto criava conteúdo para as redes sociais, surgiu um pensamento, entre escolhas de palavras, muitos cortes de texto e ampliação da imagem. Comentei com uma colega: você notou que cada vez temos que falar mais coisas em menos texto? E ela disse: “Fato, já está internalizado, escrevemos o texto e então começamos a cortar, porque pensamos que se tiver muito texto as pessoas vão passar batido pelo nosso anúncio, ninguém vai ler.”

Convido você para fazer parte da nossa conversa. Aceita? Então, vamos lá.

Você lê as matérias do jornal até o final ou só as manchetes?  Quando vê um texto enorme, mas com título interessante, lê os dois primeiros parágrafos, olha no relógio, adiciona aos favoritos e possivelmente nunca mais volta a ler o texto? Já aconteceu isso com você várias vezes? Lê menos do que gostaria?

O que mais se ouve é as pessoas reclamando da falta de tempo. Esse é o motivo pelo qual deixamos de fazer muitas coisas. Quando se trata de leitura esse é o principal pretexto. Com o advento da ‘virtualização’ o mundo ficou mais dinâmico e as pessoas treinadas a se comunicar em 140 caracteres ou através de legendas de fotos e consequentemente quase que se esgotou a paciência para textos longos.

“Estamos nos aproximando do dia em que tudo será dito com imagens”, segundo o The New York Times. E como publicitária, cada vez que vou criar anúncios ou desenvolver conteúdos para redes sociais me deparo com esse desafio: dizer tudo o que tenho a comunicar, seja informações sobre eventos, serviços, regulamentos, … Enfim, diga tudo, mas da forma mais breve possível. Seja instigante e com menos texto. Nesse mundo não há espaço para complexidade. Isto não se trata de uma crítica a quem lê só as manchetes do jornal, não lê e-mails longos ou instruções de um regulamento promocional. É um desafio de como nós, comunicadores, administradores e áreas afins vamos passar mais informações em menos textos. É descobrir como vamos ser interessantes para o nosso público. A atenção das pessoas virou o bem mais cobiçado pelas organizações, amigos e familiares. O nosso tempo e a atenção são tão disputados que têm um valor incalculável no mercado. Talvez seja um forte motivo para estar tão em voga Storytteling, Transmídia e Branded Content. Bom, mas esse é assunto para o próximo post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...