Por Emanuela da Silva >>

Uma das grandes polêmicas envolvendo as redes sociais no momento são as declarações preconceituosas do deputado federal (PP-RJ) Jair Bolsonaro no Twitter e no programa CQC sobre gays, negros e apoio à ditadura. Elas tiveram o efeito bombástico na sociedade de maneira geral. Houve processos, manifestações em todas as mídias e milhares de twitteiros mostrando indignação com este caso.

Há algumas semanas, outro ponto crítico que virou piada em sites e programas humorísticos – não só online, mas também em veículos de comunicação – foi a questão do blog da cantora Maria Bethânia, que obteve a liberação da verba da Lei Rouanet de mais um milhão de reais concedida pelo Ministério da Cultura. Os internautas ficaram revoltados, e cada um expressou a sua maneira. Comunidades, fóruns e blogs mencionaram o assunto. Anônimos, celebridades, jornalistas, artistas e humoristas aproveitaram a polêmica para elevar o número de acessos com vídeos de piadas, como no blog Bobagento.

A classe política vem ganhando destaque nas redes sociais com escândalos e polêmicas. Agora foi à vez do deputado e pastor Marco Feliciano (PSC – SP), que disse via Twitter: “Os africanos descendem de um ancestral amaldiçoados por Noé”. A declaração surtiu efeito desastroso; em minutos, as outras mídias estavam reportando o fato que gerou inúmeras contradições. O deputado diz que o continente africano repousa sobre o paganismo, o cultismo, a miséria e as doenças oriundas de lá como o ebola e AIDS, bem como a condenação por parte dele na questão da orientação sexual, em que ele afirma que há possibilidade de o primeiro ato homossexual ter origem africana. Saiba mais sobre o assunto neste link.

Nos EUA, o Facebook está sendo processado em um bilhão de dólares por não ter removido com agilidade conteúdo de uma página que incitava a violência contra judeus. Em janeiro, a cantora Gal Costa postou no Twitter: “Como na Bahia as pessoas são preguiçosas! Técnico do ar-condicionado não pode terminar o trabalho porque está com dor de cabeça. Essa é a Bahia!” Após receber críticas de um seguidor, Gal Costa reagiu: “Não é racismo, meu filho, é realidade!”

A VELHA FRASE: “O DIREITO DE UM TERMINA QUANDO COMEÇA O DO OUTRO”

O espaço virtual é livre e aberto para qualquer tipo de manifestação, mas até que ponto podemos expor a nossa opinião independente de quem ela possa atingir? Não se questiona o poder da comunicação via web, mas sim a forma de utilização dele. Na China, por exemplo, o sistema é monitorado pelos sensores do governo. Sem dúvida é uma maneira de vigiar a população. Nós, ocidentais, estamos presenciando vários incidentes devido à má utilização da liberdade no meio virtual, gerando discussões sobre a liberdade de expressão e a correta utilização deste meio.

Alguns especialistas em Comunicação afirmam que a comunicação não existe nas redes sociais. Este assunto foi discutido no Web Expo Forum 2011, na palestra “E agora? O futuro chegou!”. Para eles, os usuários da Internet têm uma falsa visão de interação. Já o site Observatório da Imprensa divulgou no último dia 22 um estudo que fala sobre a utilidade das redes sociais nos momentos de crise (como na do Egito), e afirma que a inclusão digital deve fazer parte do currículo escolar bem como o uso das redes sociais é um método alternativo de ensino para jovens.

Em relação à eficácia das redes no processo comunicativo, é cedo para traçar parâmetros, pois há uma diversidade de possibilidades e hipóteses. Quanto à utilização do espaço virtual, devemos lembrar que o bom senso deve prevalecer diante de algumas circunstâncias, principalmente aquelas envolvendo um grande número de pessoas. Isso não fere o direito de liberdade de expressão, ou teremos futuramente a censura virtual. A censura é um retrocesso. Trazê-la à tona seria fechar os olhos para o futuro.

Fontes :

http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=634MON003

http://comunique-se.com.br/conteudo/newsshow.asp?menu=JI&idnot=58233&editoria=1193

http://info.abril.com.br/noticias/internet/facebook-processado-em-us1-bi-apos-intifada-03042011-1.shl

http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2011/03/blog-de-maria-bethania-sofreu-ajuste-orcamentario-de-r-440-mil.html

http://www.vitoriadaconquista.com.br/2011/02/06/preconceito-volta-a-discussao-apos-praticas-ofensivas-na-internet/

http://www.midiassociais.net/2010/10/o-uso-das-redes-sociais-como-metodo-alternativo-de-ensino-para-jovens/

.

>> Veja também: Neuromarketing na Política é ético?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...