14
jun
2011

Procura-se um @mor

Por Emanuela da Silva >>

Do clássico príncipe encantado ao casamento real detalhado pelas mídias sociais e veículos de comunicação do mundo inteiro. O amor, um sentimento antigo e jovem, pois se renova a cada nova leitura de mundo.

Hoje, as novas tecnologias estão inseridas em todos os setores de nossas vidas; com as relações sentimentais não seria diferente.  O meio virtual é muito polêmico quando falamos em relacionamentos afetivos. Para algumas pessoas, relacionar-se pela Internet é perigoso por se tratar, na visão delas, de um meio frio e sem garantias reais. Outros, procuram esse meio como válvula de escape para superar traumas de relações passadas, timidez etc.

De acordo com pesquisas sobre perfil de usuários de Internet, o mercado brasileiro está crescendo além do esperado com os games e sites de relacionamentos. As pessoas estão apostando no meio virtual para encontrem a sua alma gêmea. Há diversas opções de sites buscando o par perfeito, amor, amizade… É um mercado em crescimento. Uma pesquisa britânica mostrou que nos últimos dez anos o número de pessoas que namoram pela Internet cresceu cerca de 500% mundialmente. Confira mais informações aqui. (É importante salientar que o conto de fadas virtual pode se transformar num pesadelo se não houver determinados cuidados com o comportamento na rede.)

O QUE LEVA AS PESSOAS A BUSCAREM O “OUTRO” NA WEB?

A ideia de conexão, estar conectado com o “espaço virtual” diariamente, a facilidade de falar de certos assuntos que não falaria pessoalmente, o fetiche pelo desconhecido etc. Os sites de relacionamentos oferecem a facilidade de você escolher algo efêmero, já que a duração você determina e ainda tem a opção de deletar ou prosseguir. A professora e psicóloga Lídia Weber, especialista em relacionamento amoroso, diz que há uma crescente adesão a estes sites porque na vida real está difícil diferenciar um compromisso sério do conhecido “ficar”, e isso é um estímulo para aventurar-se na rede. Alguns especialistas alertam para os riscos desse tipo de relação, e dão dicas para você não se dar mal:

– Evite revelar seus dados pessoais, nome completo, CPF, RG, dados da conta bancária, nome da empresa em que trabalha e endereço;
– para contatos, informe telefone celular;
– marque encontros em lugares públicos;
– tente buscar informações do outro.

NÃO EMPRESTE DINHEIRO

A carência afetiva é um dos motivos – ou quem sabe o principal – desse tipo de relação. Mas cuidado! Você pode estar correndo uma série de riscos, inclusive de morte.

Homens e mulheres estão expostos a golpes, desilusões, prejuízos financeiros e ações judiciais. Seja como for, online ou do modo tradicional, arrisque, mas não esqueça que o seu bem maior é a vida. E que a felicidade é algo a ser descoberto constantemente. Enquanto a busca pelo seu par continua, você pode persistir rezando para Santo Antônio (há várias orações e simpatias na web).

Existem muitos casais que se conheceram pela Internet e que continuam juntos usando o meio como principal forma de comunicação por causa da distância. Mas não esqueça as dicas acima, e use o meio virtual sem se prejudicar. Portanto, MSN, Facebook, Twitter, Orkut e cadastros em sites e chats devem ser utilizados com  moderação, como tudo na vida.

Veja mais fontes e informações adicionais:

http://noticias.r7.com/videos/golpista-conhece-namorado-pela-internet-e-pratica-crimes-na-vizinhanca-/idmedia/41a304e981c2744f381384f323007319.html

http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/02/mulheres-caem-em-golpe-do-namoro-na-internet.html

http://codigofonte.uol.com.br/noticia/brasil-tem-mercado-promissor-para-sites-de-relacionamento

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...