Por Marcela Serro Frasson >>

Observa-se que nas últimas décadas tem ocorrido um significativo crescimento do mercado de luxo no mundo, especialmente nos países em desenvolvimento. Em razão disto, o assunto tem estado em evidência na mídia e no meio empresarial. Mas o que é, afinal, o luxo? O que ele significa?

A palavra luxo é cercada de subjetividade, e possui diferentes conotações. Ela deriva de algumas palavras do latim, como luxus (abundância, refinamento), lux (luz, brilho) e luxuria (aquilo que é raro, excessivo, extremo). No cotidiano, o luxo está associado a diversas características como tradição, qualidade superior, preço elevado, exclusividade, refinamento, originalidade, beleza, design, marca, tecnologia, riqueza, extravagância, ostentação, fantasia, capricho, superficialidade, status, prazer e conforto. Já no campo da Administração e do Marketing, entendem-se como produtos de luxo aqueles que possuem aspectos como estética, qualidade, imagem de marca e preço superiores aos produtos comuns.

O QUE MOTIVA O CONSUMO DE PRODUTOS DE LUXO

Os consumidores de produtos de luxo podem ser motivados pelas mais diferentes aspirações. Há aqueles que almejam a exclusividade, outros a qualidade, outros o prestígio e o status que os produtos podem lhes trazer, ou até mesmo a adequação aos grupos sociais em que convivem. Seja qual for o motivo, atualmente o luxo é cada vez mais procurado e está cada vez mais acessível aos consumidores. Esta tendência à acessibilidade tem sido chamada de democratização ou massificação dos produtos de luxo. A maioria das grifes percebeu que tornar seus produtos acessíveis a um maior número de consumidores poderia proporcionar uma boa oportunidade de crescimento para os seus negócios, sem resultar na perda de prestígio.

Como exemplo de luxo acessível, é possível citar os perfumes, maquiagens e cosméticos de grifes internacionais, que são apresentados em embalagens sofisticadas e possuem um excelente padrão de qualidade, com um preço que não é tão elevado. Outro exemplo são os acessórios destas grifes, como bonés, chaveiros, isqueiros, canetas, camisetas, entre outros. Ainda, os pacotes de viagens oferecidos pelas agências de turismo também podem ser considerados como luxo acessível, já que atualmente é possível passar as férias no exterior contando com condições de pagamento bastante flexíveis. No Brasil, outro fator que torna mais fácil a compra de produtos de luxo é a possibilidade de parcelamento nas lojas de grifes internacionais, procedimento este que não é comum em seus países de origem.

A existência dos produtos de luxo mais acessíveis possibilita o acesso por parte das empresas a um público que elas não teriam caso vendessem apenas itens de preço extremamente elevado. Com isso, as marcas acabam tornando-se mais conhecidas, mais lembradas e mais desejadas pelos consumidores. Consequentemente, ocorre um aumento nas vendas, uma maior lucratividade e o crescimento de seus negócios.

Referências:

FRASSON, Marcela Serro; SLONGO, Luiz Antonio. Produtos de Luxo: Uma Análise sobre o Mercado e a Questão do Preço. Universidade Federal do Rio Grande do Sul – PPGA. Porto Alegre, 2012. Artigo apresentado no I SimPEAd da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...