Por Sabrina Raupp >>

Muitos estão comentando a novidade do momento – o recrutamento por meio das redes sociais que o PontoFrio.com está promovendo. Algumas outras experiências nessa área já foram feitas, mas nenhuma como a do pinguim.

O processo de seleção para Analista de Mídias Sociais ou Analista de Marketing Jr. (as duas nomenclaturas são utilizadas no site para indicar a mesma vaga) lançado pelo PontoFrio.com é simples e composto de três fases. Na primeira, basta o candidato fazer o seu cadastro no site www.sonasocial.com.br e conectar o maior número possível de redes nas quais ele participa. O candidato deve, também, divulgar para seus amigos, seguidores e afins e pedir para que eles o indiquem, pois os 15 candidatos mais indicados passarão para a próxima fase junto com outros 15 selecionados pelo currículo. Na segunda fase, esses 30 serão submetidos a uma simulação de um dia de trabalho em contato com os clientes pelo Twitter. Os 10 restantes vão para a terceira fase, que consiste em entrevistas pessoais onde serão selecionados os 3 que ocuparão as vagas. É importante ressaltar que as vaga são para São Paulo.

Antes do pinguim, o processo de seleção para trainee da Natura, lançado em 2011, utilizou uma rede social para a interação dos candidatos e a comunicação das atividades a serem desenvolvidas pelos mesmos. A empresa criou uma rede social onde todos os candidatos eram usuários. Lá eles poderiam adicionar outros candidatos como amigos, trocar mensagens, “enviar presentes”, postar fotos e vídeos, criar fóruns para discussão de qualquer tema e conversar pelo chat. Essa descrição soa familiar? Pois é, era praticamente um Facebook privativo para os candidatos à trainee. Participei do processo e posso dizer que era um espaço excelente, pois a interação com os demais facilitou nas atividades em grupo desenvolvidas na primeira fase, além de termos, nessa rede, contato com os trainees selecionados no último processo. Deste modo, os candidatos podiam esclarecer suas dúvidas sobre como era a vida de um trainee.

Também vale lembrar que cada vez mais as empresas estão analisando os perfis dos candidatos no Face, Twitter, Orkut, LinkedIn… E é por isso que as empresas de recrutamento enchem a internet de textos sobre como se comportar nas redes, como cuidar dos seus perfis, da importância de mantê-los atualizados etc.

Embora tenha algumas dúvidas quanto a eficiência dos modos de seleção por meio de redes socias, acredito que para algumas vagas específicas ele possa ser interessante. Mas vou achar, realmente, interessante e excepcional quando a empresa realizar a seleção por meio das redes sociais e o selecionado trabalhar na sua própria cidade, não importando onde a empresa esteja situada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...